BREVE COMENTÁRIO SOBRE O SHOW DO A-HA NO RECIFE

Estive no Chevrolet Hall no último dia 18, para ver o tão badalado show da turnê despedida do A-Ha. Voltei para casa com a impressão de que ficaram me devendo. Como quase sempre acontece, em todo grande espetáculo, houve o costumeiro atraso. Mas o que mais me irritou nessa noite que deveria ser só de diversão foi o desrespeito da administração da casa de shows, que deixou o sistema de refrigeração desligado. Com a casa lotada, o ambiente ficou insuportável até para os fãs xiitas. Fora isso, teve o problema (crônico) da falta de qualidade no som, absurdamente abafado.

O show: a apresentação do A-Ha com o Morten vocalmente debilitado até que foi boa mas, numa turnê de despedida, eles deveriam dar mais espaço aos hits do que às novas canções. No setlist do show (confira abaixo) faltaram: "Love is Reason", "Train Of Thought","You Are The One", "Early Morning", só para citar algumas. O grande destaque desse show, sem dúvida, foram os efeitos visuais. O telão colocado como pano de fundo mostrou durante todo o show, imagens relacionadas aos temas das músicas.

Dei uma zapeada pela rede e sites de relacionamento e percebi que os defeitos do show foram absolutamente ignorados pelo grande público que lotou o Chevrolet Hall. Um jornal aqui do Recife, referindo-se ao show, estampou a seguinte manchete: “A-hasou”. Acho que estou ficando velho.

Setlist

Bandstand

Foot of the Mountain

Analogue

Forever not Yours

Minor Earth Major Sky

Move to Memphis

The Blood that Moves the Body

Stay on These Roads

Living Daylights

Crying in the Rain

Scoundrel Days

Manhattan Skylines

I’ve Been Losing You

Looking for the Whale

Cry Wolf

Bis

Hunting Down and Low

The Sun Always Shine on the TV

Take On Me

Comments

One response to “BREVE COMENTÁRIO SOBRE O SHOW DO A-HA NO RECIFE”

blog disse...
21 de março de 2010 12:46

Ed, meu caro, lembro-me de quando o A-Ha fez sucesso, em meados dos anos 80 e início dos 90. Mas confesso que nunca tive oportunidde de ouvir a banda - apenas por tevê, um e outro clip.

Mas essa coisa do desrespeito com o espectador é algo que entristece. Aqui em vitória é assim (ou foi). Chico Buarque de Holanda veio à cidade, há 10 anos (o último show a que assisti) e, no coração do deserto, fez o show. Houve gente que passou mal, por conta do calor. Uma tristeza que se justifica pela bilheteria, aos olhos dos organizadores.

Abraço

Grijó