OS BICHOS-GRILOS DA INTERNET

Foto: Reprodução da internet

Em tempos de conectividade, as chatices do dia a dia sofrem, obviamente, os efeitos dessa nova realidade.  Constantemente me deparo como vários tipos de chatos que soltam suas alfinetadas.  Observador, resolvi listar alguns desses seres pernósticos.

1 – Conectado Dissimulado: é um tipo bem comum, vive dizendo que odeia a internet, entretanto, tem perfil nas principais redes sociais – incluindo o Facebook, alvo principal das suas críticas – e vive navegando.  Quase nunca muda a foto do perfil, esta sempre off-line e nunca posta nada. Uma curtida aqui, outra ali e só. Essa é uma estratégia usada para manter a falsa imagem de que não navega, apesar de todos saberem que a criatura acessa diariamente.

2 – Conectado Revoltado: tem perfil nas redes sociais, acessa pouco e odeia quem acessa muito.  Sempre que se depara com alguém que posta diariamente, alfineta: “Tu gosta muito de internet, né?”.  Nas entrelinhas, a frase quer dizer: “Você tem que ser igual a mim, acessar pouco”. Esse tipo de pessoa arvora-se do direito de querer decidir por você o que é bom ou ruim, o que é certo ou errado. Outra frase comum proferida por ele: “Eu não tenho tempo para ficar navegando”. O “não ter tempo”, na verdade, é um “eu não gosto”.  Se eles não gostam, pensam, você também deveria não gostar.

3 – Conectado Depressivo: esse tipo de internauta transforma as redes sociais, blogs e sites em um divã virtual. Absolutamente todos os dias postam mensagens de autoajuda e frases de efeito – em geral, melancólicas – pregando superação, vitórias futuras que, aparentemente, nunca chegam.  Eles reinavam absolutos no Orkut postando gifs purpurinados.

4 – Conectado Desconectado: cria perfis nas redes sociais, esquece as senhas e vira peça de decoração da rede.  Quando tenta retomar a vida virtual, ao invés de recuperar os logins antigos, cria outros perfis e incorre no mesmo erro.

5 – Conectado Ostentação: cria perfis nas redes sociais apenas e tão somente, para postar fotos de viagens internacionais. É um “bom dia” com uma foto em Roma, um “Tô com saudade” com uma foto em Paris e por aí vai. A timeline dele parece um folder de empresa turística.

6 – Conectado Metralhadora Giratória (Eu – kkkkk): posta todo dia, sobre todos os assuntos.  Não vive, necessariamente, conectado o tempo todo, mas, como posta muito, passa essa impressão.  Esse tipo de internauta adoooooooora ser o primeiro a dar a notícia. Consulta diariamente as agências de notícia, sites de jornais e afins. Em geral, tem muitos amigos e procura interagir com a maioria deles.

IMAGES RARAS DA CHEIA DE 1975 NO RECIFE



Fonte: Youtube

Autor do vídeo: Fernando Oliveira

Equipamento: Super 8

Ano: 1975

Recife, cidade roubada



O Movimento Ocupe Estelita apresenta o vídeo “Recife, cidade roubada”. Mais uma contribuição para demonstrar a ingerência do capital imobiliário na política urbana e a urgente necessidade de cancelamento do Projeto Novo Recife, um empreendimento amplamente prejudicial à saúde de nossa cidade.

Realização: 
Ernesto de Carvalho, Leon Sampaio, Luis Henrique Leal, Marcelo Pedroso e Pedro Severien

Participação:
Irandhir Santos
Kleber Mendonça Filho
Lucas Alves
Leonardo Cisneiros
Valdimarta Lino
Liana Cirne Lins
Norma Lacerda
Cristiano Borba
Dona Leo de Sibamba
Luana Varejão
Caetano Lessa
Integrantes do Movimento Ocupe Estelita

A IMPORTÂNCIA DO MULTIMÍDIA ALDEMAR PAIVA



Eesse documentário, produzido em 2010 por Ana Luíza Madeiro e Brenno Costa, mostra a trajetória do grande comunicador Aldemar Paiva, morto no Recife, aos 89 anos, na última terça-feira, 04 de novembro. Aldemar, que era alagoano, era o que se pode chamar de “artista multimídia”. Foi ator, radialista, compositor, jornalista, entre outras atividades. Fez escola na Rádio Clube de Pernambuco apresentando o lendário programa “Pernambuco Você É Meu”, onde trabalhou com Chico Anysio. Aldemar foi um gigante da radiofonia brasileira!

Contato dos autores do documentário: brennocosta0@gmail.com

FAZENDO ARTE COM MADEIRA: UM EXERCÍCIO DE SIMPLICIDADE

DEZ PERSONAGENS FASCINANTES DAS SÉRIES QUE ASSISTI

Steve Mcgarrett (Havai 5-0) - Assista aqui
O grande detetive havaiano Steve Mcgarrett é uma das memórias mais remotas que tenho das séries de tevê. Mora no meu imaginário. Lembro-me bem dos episódios que assistia na tevê em preto e branco. Um personagem fascinante, apaixonante, denso. Sem palavras! Grande Jack Lord!
 Tony Soprano (Família Soprano) - Assista aqui
O mafioso Tony Soprano seria, por definição, um Jack Bauer com um toque de lirismo e charme. Um personagem emblemático e arrebatador que imortalizou o grande ator James Gandolfini. Adoro!
 Monk (Monk) - Assista aqui
Pegaram o Detetive Columbo e encheram de neuras, foi assim que surgiu o Monk. Esse hilário investigador consegue reconstruir uma cena de crime a partir dos mais inacreditáveis elementos. Pequenos e, aparentemente insignificantes, detalhes, sempre revelam o criminoso. Grande Monk!
 Cal Lightman (Lie To Me) - Assista aqui
O indefectível Dr. Cal Lightman é a versão científica do Mentalista. Não tem o charme do Patric, mas consegue arrancar a verdade dos seus investigados apenas interpretando as tais micro expressões. Muito bom!
 Jack Bauer (24 Horas) - Assista aqui
Não existe meio-termo com ele: metade do mundo odeia, a outra metade ama. Faço parte, obviamente, do segundo grupo. É um personagem tenso, não relaxe um só minuto. Prende o expectador com sua força e seu carisma. Bom demais!
 Walter Bishop (Fringe) - Assista aqui
O Walter está nessa lista porque, além de ser fascinante, é um personagem absolutamente lírico. Um super cientista que alterna genialidade e comportamento infantil. Mora no meu imaginário!
 Spock (Star Trek) - Assista aqui
Esse é, sem dúvida alguma, um dos maiores ícones das séries de tevê. Mesmo para quem não curte a série, a figura do Dr. Spock é uma lenda. Merecia uma estrela na calçada da fama!
 Patric Jane (O Mentalista) - Assista aqui
O Mentalista Patric Jane é um dos personagens mais fascinantes das séries que assisti. Absolutamente diferente de todos os investigadores criminais, ele mistura fantasia e realidade desvendando crimes como se estivesse numa grande brincadeira. Sensacional!
 Columbo (Columbo) - Assista aqui
O adorável Detetive Columbo é uma espécie de anti-detetive, uma lenda do mundo das séries. Os roteiristas criaram um universo culto em volta do personagem que fascina os fãs até hoje. Nunca revelaram o primeiro nome dele, a tão falada esposa dele nunca deu as caras e por aí vai. Dizem que Monk, o neurótico, teria sido inspirado nele.
Dr. Smith (Perdidos No Espaço) - Assista aqui
O adorável Dr. Smith arrancava risadas e ódio dos expectadores. Faziam maldades e depois se arrependia, sempre voltava atrás. Era um vilão de coração mole. Está presente na minha vida desde que me entendo por gente!

BREVE COMENTÁRIO SOBRE AS ELEIÇÕES

Pois então, cá estou de volta ao sagrado ofício de escrever. Em tempos de eleição, assunto é o que não falta. Depois desse último debate, então! O interessante foi perceber que, diferentemente dos programas  anteriores, o foco estava no enfrentamento de alguns “nanicos”.

Luciana Genro e Eduardo Jorge direcionaram a artilharia para o boquirroto (absolutamente sem noção) Levy Fidélix. As rusgas do embate anterior voltaram à tona. Quis o destino que Luciana Genro – devido ao andamento do programa - fosse obrigada a dirigir sua pergunta ao seu desafeto maior, o tal do Fidelix. O cara perdeu a linha, piorou o que já havia dito e tornou-se, mais uma vez, o personagem de meme mais reproduzido da rede.

Por analogia, é possível comparar os chamados “candidatos nanicos” aos times de futebol que entram em campo já desclassificados: jogam sem grandes responsabilidades, como francos atiradores, e acabam se superando. É lógico que se  Luciana Genro estivesse na disputa por um partido de ponta, com chances reais, ela teria outro discurso e não abriria sua fala jogando pedras na Globo. Aliás, vai ter troco, Luciana, pode esperar.

E Marina Silva? Começou a disputa como vice de Eduardo Campos, brigando para tentar um possível segundo turno. Por força de uma tragédia, foi alçada ao posto de candidata a presidente e não segurou a onda. Mostrou inexperiência em momentos cruciais. O episódio envolvendo o pastor Silas Malafaia que, via rede social ameaçou retirar o apoio a Marina se ela não mudasse o seu discurso, (confira aqui) mostrou que a candidata não aguenta pressão. Se amarelou diante da ameaça velada de um pastor, como se comportaria na condução de uma questão importante da política internacional?

Marina não está fora da disputa, isso é fato, os números mostram que a briga pela vaga no segundo turno com Aécio vai ser dura, mas ela leva desvantagem porque está numa descendente enquanto o tucano vem crescendo. Os impedimentos – eles são muitos, mesmo que ela negue – atrelados a sua forte inclinação religiosa, claramente, é o que a puxa para baixo. Um estadista, até por uma questão de respeito à Constituição, tem que passar por cima dos seus preconceitos e dogmas, sobretudo nos dias de hoje em que o poder da mídia está ao alcance de todos. Nada passa despercebido! Só nas ditaduras teocráticas os preceitos religiosos têm força de lei. No mundo democrático, quem envereda por esse viés – mesmo que disfarçado – naufraga. 

EMPERSA JAPONESA CRIA BONECAS SEXUAIS INCRIVELMENTE REALISTAS

A empresa japonesa Orient Industry colocou a venda uma nova remessa do que eles chamam de “Esposa Holandesa”, uma forma disfarçada para se referir as “bonecas sexuais” que os solitários tanto adoram. Essas companheiras fakes são fabricadas com uma espécie de silicone de alta qualidade que se aproxima muito da textura da pele humana. A um preço médio de US$ 1,600,00, as bonecas são vendidas com um conjunto de roupas, incluindo lingeries. Confira nas imagens abaixo algumas bonecas:















Aos interessados, clique aqui e acesse o site

UM NOITE NO MUSEU 3: O SEGREDO DA TUMBA - TRAILER LEGENDADO E EM HD



O filme  estreia no Brasil no dia 01 de janeiro de 2015,

Song For Estelita




Song For Estelita
Em                               D              
A cidade agora escurece à luz do sol
Am                                    Em
Construíram torres de caliça nos lençóis
Bm               C
Lamento, o sonho vem da voz
        D                                        Em
Que eu tiver pra dar nos movimentos
    Bm                  Em               Bm           C, D
Lamento, não entendo, só lamento 
Em                                     D              
Assino os protestos falo na televisão
Am                                            Em
Mostro mil maneiras de mudar a situação
            Bm               C
Com o tempo o monstro ganha voz
        D                                  Em                      Bm              
E restarão apenas os lamentos  dos movimentos
          Em                         Bm           C, D
Só lamentos  dos movimentos  
Em                                  D              
A cidade agora ganha novas invasões
       Am                                       Em
Cercadas por tapumes ,  logotipos nos portões
   Bm                      C
E  gente que andava livremente
        D                                  Em                    
Depara-se com um muro infringente

        D                                  Em                      Bm     C D           

Imponente, que  ninguém vence , nem tente


Letra e música: Ed Cavalcante 

DEPOIS DA QUEDA, AS FOTOS

Num belo dia de chuva o fotógrafo italiano Sandro Giordano passeava de bicicleta quando levou um homérico tombo. As pessoas em volta se compadeceram, mas, como de costume, muitos riram da cena. Recuperado, Giordano voltou pra casa com uma ideia fixa: fotografar  cenas de quedas.  Ele recrutou algumas modelos e o resultado você pode conferir nas fotos desse post capturadas no ótimo site de fotos Catsmob.

Clique nas imagens para ampliar









Clique aqui e acesse o Instagram de Sandro Giordano

O BRASIL GANHA UMA VERSÃO DA COMIC CON

Até o ano de 2010 eu escrevia quase que diariamente para sites especializados em séries de tevê.  Publiquei reviews no “Conquistadores”, “Teleséries”, “Poltrona Na TV” e no meu extinto blog “Post Séries”. Assistia, diariamente, a vários episódios de várias séries, uma verdadeira maratona. Hoje me falta tempo para alimentar esse vício.

Por que estou relembrando esse passado recente? Pois então, nesse período, sempre que chegava a época de realização da “Comic Con” (San Diego) eu ficava pensando: “Por que o Brasil não tem um evento desses”. Repliquei no Post Séries muitos vídeos e matérias do pessoal do Omelete que, brilhantemente, cobria o evento.

Com alegria – e muita expectativa – recebi a notícia da realização da “Comic Com Experiene”, uma espécie de evento experiência para se reproduzir no Brasil, a famosa feira de quadrinhos e séries dos Estados Unidos.

Detalhes da Comic Com Experience

Quem vai realizar:

Omelete: site de entretenimento e cultura pop.
Chiaroscuro Studios: Agência que representa vários artistas de quadrinhos e ilustração do Brasil e do mundo.

Principais Convidados:

Joe Maddalena: astro da Série americana “Hollywood Treasure”
Kirk Hammett: Guitarrista do Metallica
Sean Astin: ator revelado no filme “Goonies” e grande destaque da trilogia “O Senhor dos Anéis”.
O evento contará, ainda, com vários convidados do universo dos quadrinhos e um Artists Alley com mais de 130 quadrinistas.

Mais detalhes no site oficial do evento e na Fan Page


A COPA DO MUNDO NA ÓTICA DA DISNEY



Foi lançado no último dia 06 de junho um curta da Disney sobre a Copa do Mundo de 2014. O vídeo mostra uma aventura de Mickey no Maracanã. O ratinho chega ao Brasil para assistir a final do campeonato e acaba atuando na partida. A descrição que o vídeo faz do nosso futebol é bastante equivocada, lembra muito o futebol americano com jogadores gigantes e truculentos. A narração da partida é feita pelo Zé Carioca.

OTIMIZAR PEQUENOS ESPAÇOS, UM TENDÊNCIA.

Zapeando pela rede dei de cara com esse bolo vídeo apresentado pelo presidente da Resource Furniture, o Ron Barth. A empresa é especializada em mobiliários personalizados voltados para a otimização de pequenos espaços. A Resource Furniture atua na América e na Europa, mas recebe encomendas pela internet.  No vídeo abaixo, Barth apresenta um conjunto de ideias voltadas para o aproveitamento de pequenos espaços. Realmente fantástico. Confira!

JORNÁLIA INDICA - 01



Mais sobre a banda, clique aqui



Mais sobre Maurício Lugó, clique aqui



Mais sobre o Violeta de Outono, clique aqui


GIFS ESPETACULARES

Анимированные фотографии от Romain Laurent

Анимированные фотографии от Romain Laurent

Анимированные фотографии от Romain Laurent

Анимированные фотографии от Romain Laurent

Анимированные фотографии от Romain Laurent

Анимированные фотографии от Romain Laurent


by Catsmob


SOBRE O TOLO SENTIMENTO DE JUSTIÇA COM AS PRÓPRIAS MÃOS

Quando critiquei Raquel Sheherazade, numa rede social, muitos a defenderam, logicamente, tomados pelo tolo sentimento de justiça com as próprias mãos. Movidos por esse sentimento – tolo, repito – uma mulher inocente foi linchada até a morte.  Eu e o Boechat, que lucidamente mando um recadinho no vídeo abaixo, gostaríamos de saber o que ela pensa sobre esse triste episódio. 



Adendo: vi, hoje, uma interessante observação da Carata Capital (a matéria é creditada a ‘redação’) que identifica, mesmo nesse manifesto do Jornal da Band, um argumento “estilo Sheherazade” no comentário final da repórter Ticiana Villas Boas, companheira de Boechat no telejornal. Seguem o comentário da repórter e a observação:

 "E, para piorar, [a vítima do linchamento] era uma pessoa inocente", afirmou Villas Boas, ecoando o argumento estilo Sheherazade segundo o qual o espancamento seria menos pior caso a vítima fosse um criminoso.

A TRAGÉDIA DO ARRUDA


Cá estou procurando palavras para escrever sobre uma tragédia que todos, absolutamente todos, já esperavam, mas quase ninguém fez nada para evitar.

A violência que tomou conta do futebol, há muito, vem sendo tratada com panos quentes, com medidas paliativas e muita falta de vontade.  Os dirigentes dos clubes, é sabido, têm ligações com esses grupos que foram estabelecidas a partir de um escambo político.  As organizadas ajudam a eleger os cartolas – no clube e em cargos políticos – e ganham regalias: passagens aéreas, estadias em hotéis e ingressos.

Em alguns clubes essa relação é ainda mais estreita dada a origem de alguns dirigentes. O Santa Cruz  é um triste exemplo.  Um ex-integrante de torcida organizada chegou a presidir a entidade. Outro, atualmente, exerce um importante cargo no departamento de futebol.  

O clube, em resumo, tornou-se uma extensão das torcidas organizadas.  Os valores foram se invertendo com o passar dos anos. Os grupos criaram seu próprio emblema, montaram sede e passaram a ganhar dinheiro consignando o amor que os torcedores - os mais jovens, na maioria – devotavam para o time. A criatura, como em outras tantas histórias conhecidas, tornou-se mais poderosa do que o criador.

As organizadas tiraram muitos direitos adquiridos pelos torcedores de verdade: não se pode mais entrar nos estádios com pau de bandeira, não se pode andar nas ruas com a camisa do clube, não se pode andar de ônibus em dia de jogo, não se pode colar o escudo do time no carro, a hora de sair do estádio é determinada pela polícia. Viramos reféns!

O dia da tragédia

Eu tinha os ingressos na mão, mas o tempo, excessivamente chuvoso e minha dolorosa coluna diziam não. Uma hora antes do início da partida decidi ir, o amor pelo clube falou mais alto. Nem parecia dia de jogo. Lugar de sobra para estacionar, ruas desertas e estádio praticamente vazio.  Um punhado de heroicos torcedores viu o Santa Cruz empatar com o Paraná debaixo de um temporal.  Sai do estádio tranquilamente e só fiquei sabendo da tragédia pela internet, quando cheguei em casa.

Por que não vi a violência?  Porque ela tem um enredo no qual eu - e tantos outros – não me enquadro. Quem vai para brigar, sai um pouco antes do final da partida e se posiciona nas praças de guerras conhecidas por todos.  Os torcedores de verdade, sabedores dessa realidade, tratam de desviar desses  caminhos e voltam para casa o mais cedo possível.  Em geral, as notícias dos conflitos e as contas da depredação são conhecidas através da imprensa.

O ônus da tragédia

Um clube sucateado como o Santa Cruz vive da renda proporcionada pelo amor dos torcedores. A morte do torcedor do Sport interditou o Arruda e pôs medo em muita gente que frequenta estádio, eu, inclusive.  A única fonte de renda do clube foi gravemente afetada. Mas, o que é tudo isso diante da perda da vida de um ser humano? Nada. Quem perdeu tudo foi o Paulo.  A vida é um sopro, não se pode brincar com isso.  Desde ontem quando tomei conhecimento dessa tragédia fui tomado por um sentimento que eu nem sei descrever. Tristeza, talvez. E essa tristeza aumenta com a certeza de que dificilmente alguma coisa vai mudar.  Luz para esse rapaz que se foi é tudo que eu peço

ALEX CRITICANDO A GLOBO E O CALENDÁRIO DO FUTEBOL BRASILEIRO



Trata-se de um vídeo do ano passado, uma entrevista concedida ao site Lance. Entre outras coisas, Alex revela sua insatisfação pelo monopólio exercido pela Globo, que obriga os times a jogarem em horários ingratos, fala da inoperância da CBF, que só tem olhos para a Seleção, e revela seu amor pelo Coritiba. Vale conferir!

A MODA NAS RUAS DE TÓQUIO


As imagens foram extraídas da revista eletrônica “Tokio Fashion” especializada em divulgar os looks urbanos da capital Japonesa. Para mais detalhes sobre as imagens publicadas nesse post, clique aqui