OS MELHORES DO ANO (MEU EXERCÍCIO DE MASOQUISMO)

Foto: Divulgação Tv Globo
Pois então, domingo passado prostrei-me diante da tevê para assistir a festa dos “Melhores do Ano” da Globo. Sim, o prêmio foi restrito a emissora e a um punhado de atrações que transitam pelo Domingão do Faustão, o boquirroto mestre de cerimônias da festa. 

Quem assistia ao programa tinha uma certeza: Matheus Solano vai ser premiado melhor ator. Esse foi um prêmio merecido, toda a festa, aliás, valeu por essa premiação.  Masssss, tiveram as outras categorias. Deus do céu!  Ouvir Luan Santana “cantando” foi uma tortura, ouvir Faustão saudá-lo como melhor cantor do ano provocou uma dor no meu estômago. De que país nós estamos falando? 

O Brasil, com toda sua pluralidade cultural merecia uma premiação mais técnica, menos adolescente.  Mas quando essa premiação existia, quando pessoas que entendiam de música votavam, o programa passava, editado, no final da madrugada.  Era o Prêmio Sharp, que depois virou “Prêmio Tim” e deixou de existir em 2006.

O voto popular deve ser levado em consideração, mas não pode ser determinante. Quando isso acontece premia-se o modismo e não a qualidade. Os vilões acabam sendo prejudicados. Vanessa Giacomo teve um desempenho brilhante interpretando a vilã “Aline” mas perdeu o prêmio para a mocinha “Paloma”, que ganhou vida com a pífia interpretação de Paola Oliveira. O povo votou na boazinha.

O ponto mais bizarro da festa foi guardado para o final. A recauchutada Anita levou o prêmio de melhor canção do ano com “O Show das Poderosas”.  De nariz novo, bunda nova e peitos novos, ela deitou a falar um monte de besteiras e eu, feito um mané, não mudei de canal. Confesso que senti saudades do Troféu Imprensa, que é muito mais democrático e não tem o chato do Faustão. Aprendi!

Comments

One response to “OS MELHORES DO ANO (MEU EXERCÍCIO DE MASOQUISMO)”

Paulo Roberto disse...
14 de abril de 2014 09:22

Eu ando perdendo seus excelentes post´s rsrsrsrs, para comentar também...

Este dia foi uma dor, mas eu tbm fui masoquista, realmente lamentável os indicados e pior ainda os vencedores, Anitta, ninguém mereceu, uma aberração a cultura da música p brasileira, ela ajeitou o corpo todo, menos os neurônios, que só produz babozeiras.