APRENDENDO COM A TV: ATOS DE BONDADE

Segundo o filósofo britânico Mark Rowlands “a TV pode agregar conhecimentos e provocar discussão”. Vendo um dos episódios da série Supernatural, percebi que realmente isso é verdade. Em um dos casos em que os irmãos Sam e Dean trabalhavam, descobriram que um cidadão havia feito um pacto com o demônio.

Ele ofereceu a sua vida em troca da cura da sua mulher que estava com câncer. Ela foi curada e o cramulhão veio cobrar a dívida. Dean fez a seguinte observação com respeito ao pacto feito pelo coitado: “-Você não fez um ato de bondade.

Na verdade você foi muito egoísta, pensou apenas em si próprio. Sabendo que não conseguiria viver sem sua mulher salvou a vida dela e transferiu o sofrimento que era seu para ela. Agora é ela que vai sofrer com sua ausência Esse sofrimento era seu e não dela”. Esse lado da moeda quase ninguém observa. Atos de bondade as vezes escondem atos de crueldade, mesmo que inconscientes.

Comments

21 Responses to “APRENDENDO COM A TV: ATOS DE BONDADE”

Cleverton Aires disse...
17 de abril de 2008 23:17

Blog Bacanérrimo, adorei!

Mayna disse...
17 de abril de 2008 23:19

Não penso nisso como um ato de crueldade. Ás vezes nos ligamos tanto a alguém que quando sentimos que podemos perdê-la comentemos um ato impensado, sem pensar nas conseqüências.

http://maynabuco.blogspot.com

Bruno Monin disse...
17 de abril de 2008 23:28

Concordo em termos com o comentário acima... Fazemos sim atos impensáveis para proteger alguém que é muito proximo da gente, mas nisso não se torna uma crueldade. Nesse caso do texto sim, pode até ser, mas tem tantos outros exemplos.

E a propósito, a tv sempre teve esse objetivo, fazer com que as pessoas comentem fatos. Acho super interessante quando se forma uma roda de discussão no meu serviço sobre alguma notícia da tv!

jlou disse...
17 de abril de 2008 23:37

Nossa! Mas o que deveria valer no caso era a real intenção... não concordei com a moral da história...

Enfim...

abraços!

www.jlouthings.blogspot.com

18 de abril de 2008 00:16

Nunca tinha pensado por esse lado, realmente as vezes somos egoístas.

Fabio disse...
18 de abril de 2008 16:14

mt bom o blog, voltarei mais vezes

Marcelo disse...
18 de abril de 2008 16:14

há um tempo tbm refleti sobre isso!
e tbm foi referente à um pacto...
mas a série era The Colector!
muito boa por sinal =]
era justamente esse mesmo tema a mulhar doente e o marido faz um pacto!
soh q na série o "coletor" de aldas do Diabo tenta fazer o kra se redimir, e como sempre, não consegue!

Vlw!

Mario Henrique disse...
18 de abril de 2008 16:19

opa...

gostei do texto ein..
faz pararmos para refletir realmente...

abraços!
http://esfiha-berta.blogspot.com

Lhaiza disse...
18 de abril de 2008 16:22

bom,
n sei s eh sempre um ato de crueldade...axo q varia muito!!!


parabens pelo blog
http://bandas-independentes.blogspot.com/

caio arroyo disse...
18 de abril de 2008 16:31

Agora esqueci dea palavra , as existe uma palavra que diz bem isso, ninguem faz algo sem ter um bem para si mesmo, nao acredito em bondade completa, no fundo sempre tem um motivo pessoal, que claro pode ser cruel

18 de abril de 2008 16:36

nao concordei com essa moral..
pois ele fez por amor
justamente por amar tanto sua esposa trocou a propria vida pela dela!!
de qualquer forma eu nunca faria um pacto com o diabo...!

Alcione Torres disse...
18 de abril de 2008 16:46

Isso me faz lembrar de um episódio de Friends (aquela série americana) em que Phoebe diz que não existe altruísmo! Todo ato de caridade, desprendimento, se for bem analisado, é um ato egoísta.
Sarapatel de Coruja

Bete Meira disse...
18 de abril de 2008 23:09

Creio que crueldade é uma palavra muito forte,porque cruel é quem se compraz em fazer mal,em atormentar e ele só queria o bem da esposa!Também discordo que tenha sido egoísmo,pois ele deu a ela a chance de recomeçar,mesmo sem ele,guardando a lembrança de alguém que a amou tanto,que renunciou à vida para que ela pudesse viver.Talvez ele tenha sido covarde,por preferir morrer a viver sem sua amada,ou tão corajoso que a julgou mais merecedora de viver e reconstruir a vida sem ele,pois ninguém é insubstituível.Claro que ela irá sofrer,mas seu consolo será saber que foi amada a esse extremo,que foi considerada mais importante que a própria vida!Só discordo do pacto com o demônio,mas ficção é ficção!

Lucas Conrado disse...
19 de abril de 2008 13:05

Meu comentário possui um Spoiler sobre Star Wars 3.

Algo muito parecido acontece em Star Wars 3, quando Anakin, para salvar sua esposa, se torna um lorde Sith, Darth Vader. Acabou que ele causou todo sofrimento e até a morte da esposa...

Não acho que ele foi cruel, só acho que ele salvou a mulher dele do jeito errado, igual ao Anakin.

Bruno R.Ramos disse...
19 de abril de 2008 13:38

Excelente post.Parabéns!

dudalak disse...
19 de abril de 2008 14:42

Aff... Esse troço de fazer pacto com o coisa ruim naum tem nada á ver, tem q fazer pacto com Deus isso siim, amei seu blog
beijos

dbaskt disse...
19 de abril de 2008 14:58

Sempre da para ver as coisas por ´varios lado.....


www.locupletado.wordpress.com

Luara disse...
19 de abril de 2008 16:25

Oiii.. passando para agradecer sua visita ao meu blog..
Soh pra esclarecer..o kra não eh fake.. hauheuh eu "conheci" ele por um amigo dele..agora se eh do mau eu nao sei...
Obrigada por se preocupar...

Seu blo ta xou...ti cuida
bjosss

Alcione Torres disse...
19 de abril de 2008 16:59

Corrigindo meu comentário anterior, em Friends, é Joey quem diz que não existe altruísmo e Phoebe passa o episódio inteiro tentando provar que existe e não consegue!
Sarapatel de Coruja

Alcione Torres disse...
19 de abril de 2008 17:19

Se não foi vc, desculpa. Eu nem publiquei o comentário, pois tinha certeza que a pessoa não leu o post. Chama-se "Quem não tem emelho ximba!".
Achei que tinha sido vc, mas se não foi, apaga tudo isso, ok?
Bjão!

Alcione Torres disse...
23 de abril de 2008 23:53

Claro que vc pode salvar as imagens! rsrsrs
São muito boas, né?
Bjão!