CLÁSSICOS DA MÚSICA INSTRUMENTAL BRASILEIRA

Passo de Anjo – Spok Frevo Orquestra (2004): “Nós fazemos frevo pra se ouvir e tocar em teatros”, disse, certa vez, o maestro Spok. Quando ouvi essa frase pensei se tratar de uma blasfêmia. Bastou-me escutar o "Passo de Anjo" para me render ao fenomenal talento desse rapaz. Ele conseguiu a proeza de modernizar o frevo preservando a sua essência. Agradou a crítica e o público. É sucesso na Europa e nos Estados Unidos. Eu recomendo, ouça e se apaixone!

A Cor do Som Ao Vivo (Montreux – 1978): Outro grande disco da Cor, o famigerado disco do Festival de Montreux. Nesse show Armandinho se sobressaiu. Diferentemente do disco anterior, que era de estúdio, em que preponderaram os teclados do Mú, a guitarra baiana do mestre Armandinho deu o tom. Destaques para as faixas: "Cochabamba" (uma aula de guitarra baiana), "Festa Na Rua" e a versão memorável de "Eleanor Rigby", dos Beatles.

A Cor do Som (1977): Esse foi o primeiro disco da Cor, que no início da carreira tinha uma proposta diferente da que a consagrou. Um disco primoroso, mistura ritmos brasileiros como baião, forró e choro com uma linguagem jazzística. Três faixas se destacam: as releituras de "Tigresa" (Caetano Veloso) e "Odeon" (Ernesto Nazaré) e o choro "Conversando É Que A Gente Se Entende", do Armandinho.

Maria Fumaça – Banda Black Rio (1977): Um dos melhores discos brasileiros de música instrumental. O Maria Fumaça é uma unanimidade. O funk (de verdade) e o soul puros, com naipes de sopro inesquecíveis. A Banda Black Rio conseguiu a proeza de colocar uma música instrumental (Maria Fumaça) como tema de novela (Locomotivas) na Globo. Eles deram um tratamento sofisticado à velha música de gafieira. Esse é um dos meus discos de cabeceira.

Comments

25 Responses to “CLÁSSICOS DA MÚSICA INSTRUMENTAL BRASILEIRA”

13 de abril de 2008 00:29

Legal aprendi a gostar da A cor do som por causa do meu namoro que adora bjs.

Patricia disse...
13 de abril de 2008 01:32

Olah!!
Vi seu blog na comu do ORKUT, e vim conferir!!
Passa no meu e comenta tb:
http://blogdapattyandrea.blogspot.com

Cleverton Aires disse...
13 de abril de 2008 03:47

Otimo blog!abraços :)

Everaldo Ygor disse...
13 de abril de 2008 07:10

Olá...
Ótima seleção de alguns classicos nacionais... Faz um tempo que não ouço A Cor do Som, boa pedida...
Já tive por aqui o - Ao vivo em Montreux, infelizmente passei adiante esse vinil...
Abraços
Everaldo Ygor
http://outrasandancas.blogspot.com/

13 de abril de 2008 10:13
Este comentário foi removido pelo autor.
Johnny M. disse...
13 de abril de 2008 11:52

Black music de primeira, hein? O povo hoje em dia não sabe mais o que é funk, conspurcando o santo nome do funk de James Brown ao usá-lo pra nomear aquela porcaria, excremento, que é produzido no Rio de Janeiro. Lamentável... para eles.

Alex disse...
13 de abril de 2008 12:32
Este comentário foi removido pelo autor.
ED CAVALCANTE disse...
13 de abril de 2008 12:46

FUI INJUSTAMENTE ACUSADO ACIMA PELO COLEGA "ALEX COELHO TIN�CO" QUE ME ACUSA DE TER BURLADO OS F�RUNS DE BLOGUEIROS. ELE DEVE TER ME CONFUNDIDO COM ALGU�M, JA FUI NO BLOG DELE E PEDI RETRATA��O.A QUEM INTERESSAR, SEGUE ABAIXO OS LINKS DOS COMENT�RIOS QUE FIZ NO BLOG DELE E ELE, N�O SEI POR QUE, N�O VIU: https://www.blogger.com/comment.g?blogID=2958701547119929051&postID=496582146165010321&page=1


https://www.blogger.com/comment.g?blogID=2958701547119929051&postID=4166156548356639627

Alex disse...
13 de abril de 2008 13:08

Realmente foi injusto meu comentário.

Não foi seu blog. Infelizmewnte rolou uma confusão de janelas aqui no meu navegador.

Já apaguei o comentário e me retrato do comentário.

E desculpe pelo mal entendi. Tinha achado mto bacana que você ouviu meu podcast.

Ia até escrever isso aqui. Acho q foi nessa hora q rolou a mistura de janelas.

Sinceras desculpas mais uma vez.

Obs: Se possível, apague meu nome ali de cima. Ainda mais na internet não acho bom divulgar nome completo. Segurança pessoal.

Alex disse...
13 de abril de 2008 13:14

Desliga o CAPS LOCK!... :o)

13 de abril de 2008 13:23

Tem como fazer o que eu te pedi?

13 de abril de 2008 14:01

Achei q tinha sido um...

Desculpe por toda confusão.

[]'s.

ED CAVALCANTE disse...
13 de abril de 2008 14:05

ok! ALEX, ESQUECE ESSE HISTÓRIA! TÔ TENTANDO EXCLUIR O COMENTÁRIO AÍ DE CIMA MAS O MEU BLOG TA DANDO ERRO. CONTINUO TENTANDO. VAMOS ESQUECER ESSE EPISÓDIO! VOLTAREI NO SEU BLOG EM BREVE!

Designer Vigiado disse...
13 de abril de 2008 19:25

foi uma ótima ter achado seu blog.
já tá nos favoritos e sempre voltarei.
abraços e sucessos!!!
Comentado e aprovado!!!

http://cidadevigiada.blogspot.com

Tom disse...
13 de abril de 2008 19:28

A Cor do Som, grande banda
curto muito eles.
Valeu!

www.indicacao.wordpress.com

Mona disse...
13 de abril de 2008 20:37

Em homenagem ao seus olhos[que nao estavam fechados como os meus ,mas sim com series dificuldades de leitura.kk],to mudando a cor do meu blog...hahahaha
bjao

Petter disse...
13 de abril de 2008 20:54

Tenho que confessar que tudo isso não é da minha epóca. rs.

14 de abril de 2008 05:52

eu tenho uma coletânia da cor do son , mas não sei nada deles.....
se vc conhecer algum site com a discografia e biográfia delles pode me pasar?

[]s L.Sakssida

15 de abril de 2008 20:50

Como sempre falo, um dos lances legais da internet é dar oportunidade pra outras pessoas conhecerem coisas boas que até então não conheciam, mesmo não sendo da época delas, e A COR DO SOM é uma das iguarias da nossa mísica e SPOCK, que é de uma nova geração, veio mostrar pra essa rapaziada nova que a música instrumental pop existe e é de qualidade!

Anônimo disse...
17 de abril de 2008 00:39

Pô! E aí eu pergunto: Cadê os links para baixar?

Mas tranqüilo, dá 2 minutos e eu já acho no google.

E que se foda as gravadoras, os preços abusivos, e a dificuldade de acesso (fora da internet)!

carla m. disse...
17 de abril de 2008 03:47

delícia Ed!!! que boa lembrança!!!

a gente às vezes esquece que o Brasil é rico de sonoridades e que há quem saiba explorá-las.

bruno disse...
19 de abril de 2008 13:26

Gostaria de felicitá-lo pelo belíssimo trabalho de divulgação da pop music brasileira.