O BRASIL É MUITO MAIOR DO QUE ELES PENSAM

Na semana passada tive um grande susto que me alertou para uma velha questão: o bairrismo.O jornalista Chico Pinheiro abriu o Jornal Nacional do dia 14 com a manchete:”morre o maior intérprete do carnaval brasileiro”. Pensei: Claudionor Germano (maior cantor de frevos de Pernambuco) morreu! Corri pra frente da tv e vi que falavam de Jamelão, o cantor de samba. "Como pode ser o maior intérprete do carnaval brasileiro se ele jamais cantou frevo?" ( Perguntei-me vendo a reportagem).

O carnaval de Olinda e Recife é gigantesco e importantíssimo. E o carnaval baiano? E o carnaval amazonense com os seus dois bois? Será que o mestre Jamelão brilhou em alguma dessas festas? Lembrei-me então do Jomar Muniz de Brito (cineasta e professor pernambucano) criticando o livro de Zuenir Ventura: “ele vê 68 como uma coisa apenas carioca” .Lembrei-me dos livros e sites da internet que colocam a “Rádio Sociedade” do Rio de Janeiro, fundada em 1923, como a primeira do Brasil e ignoram a “Rádio Clube de Pernambuco” fundada em 1919 (com registro da época para comprovar). Até Juca Kifouri, que sempre ignorou o futebol do nordeste, andou escrevendo sobre a exacerbação do bairrismo do centro-sul. Jamelão foi o maior intérprete do carnaval carioca, assim como Claudionor Germano é o maior em Pernambuco, Armandinho Dodô e Osmar na Bahia... etc.,etc. O Brasil é muito maior do que eles pensam.

Comments

24 Responses to “O BRASIL É MUITO MAIOR DO QUE ELES PENSAM”

RJ disse...
23 de junho de 2008 13:14

é, bem colocado...

q preconceito besta com a cultura nordestina...

parece que o Brasil é formado apenas pelo sudeste...

parabens pelo post

Leo disse...
23 de junho de 2008 13:16

Exatamente...
Só se exalta acontecimentos (de qualquer natureza) que ocorra no eixo Rio-São Paulo, o que é extremamente lamentável.

amandaedalete disse...
23 de junho de 2008 13:25

Gostei do post!
o nordeste sofre muito preconceito, ele mesmo sou nordestina.

Crazy Diamond disse...
23 de junho de 2008 13:31

é, a cultura é monopolizada... isso é um problema. um dia isso muda, mas vai depender de muito barulho da população. todos tem que entender que o Brasil não se resume a são paulo e rio de janeiro, existe muito mais cultura, que por sinal são muito mais interessantes, em outros lugares.


então, eu sou o cara do crazydshow.blogspot.com , aquele cara do video é o próprio sid vicious, num especial pra tv... é a versão mais louca do my way que já vi, queria saber o que que o sinatra achou daquilo.. hehe.

abraço!

Grilo Pensante disse...
23 de junho de 2008 13:59

com certeza há muito baieeismo no Brasil, principalmente quando se trata de Rio de Janeiro.


É assim e vai ser assim por muito tempo...mas as coisas podem mudar...

o futebol do rio, por exemplo, ficou morto durante anos após zico e companhia...

o estado de são paulo e a região sul dominaram por muito tempo...

agora o Sport vem ganhando espaço entre os clubes a ser temido...

então podemos ter esperança...mas qdo se fala em música...é explicito o bairrismo....

boça nova´só é considerada do RJ...
td bem que chico buarque estava lá...mas e os outros?

bela reflexão


abraços

Rafael Tupiná disse...
23 de junho de 2008 14:05

eeeeee

mas sei la tudo e sempre mais valorizado no eixo rio-sp
outras culturas e artistas fora deste eixo tem q se esforca d+++++ para ter seu espaco


da um look no meu blog tbm e saiba
A diferença entre ser sogra do genro e sogra da nora
em....
http://culturatups.blogspot.com/


abraços

Tania Montandon disse...
23 de junho de 2008 15:13

Pura verdade! às vezes dá impressão que pra brasileiro Brasil resume-se em SUL_SUDESTE(+ centro-oeste só por Brasília)... Não se deve esquecer que, por não terem como acessar tudo isso que temos, os miseráveis e famintos do NORTE, NORDESTE não existem. Eles existem, estão lá, morrendo de fome e sem emprego.

Que triste certas verdades =/

Abs

*Carol Porne* disse...
23 de junho de 2008 15:39

Olá!

Realmente, concordo com você...o Brasil é um caldeirão de culturas. Achar que o seu ingrediente nesta mistura é mais importante do que os outros é uma perda de tempo...devemos sempre ver o todo.

Muito legal o seu blog...gostei demais!

Se puder, dá uma passada no meu cantinho tbm ok?

Beijos e boa semana!

Profa.Bete Meira disse...
23 de junho de 2008 16:53

Texto perfeito!Será que a Globo leu isso?Pq mostrou no Jornal Hoje o nosso São João com o repórter Evaristo Costa que veio participar in loco e até dançou forró!Foi uma bonita reportagem que deu idéia ,ao povo de fora,do rico e colorido São João nordestino.Parabéns mais uma vez,Ed!

Letícia Castro disse...
23 de junho de 2008 17:07

É, é bairrismo sim, Ed! Mas o que vc expôs não deixa de ser bairrismo tb, não é não? Vc defende o seu, eu defendo o meu e por aí vai. Pra eles, o Jamelão era o maior. É limitador? Sim, mas não deixa de ser uma realidade. Como a sua tb não deixa de ser. : )
Beijo pra vc!
Letícia.
http://babelpontocom.blogspot.com

ED CAVALCANTE disse...
23 de junho de 2008 19:54

EU ACHAR QUE O "MEU" É O MAIOR É ABSLUTAMENTE NORMAL,LETÍCIA, O RUIM É VC QUERER QUE OS OUTROS PENSEM ASSIM TAMBÉM. FOI O QUE A MATÉRIA DO JORNAL NACIONAL QUISIMPOR.~PRA ELES O MELHOR DE LÁ É O MELHOR DO BRASIL. DISCORDAREI E PROTESTAREI ATÉ OS MEUS ÚLTIMOS DIAS!

Letícia Castro disse...
23 de junho de 2008 23:02

Então, Ed! Jesus, ele escreveu até tudo com letra maiúscula, não precisa não, cumpade. Vc tem mais é que botar a boca no trombone mesmo, eu não falei pra vc não fazer isso, nem tenho como! hehehe
É de gente indignada que esse país precisa. E, se vc acha que é bairrismo, proteste mesmo! Eu tb acho muita coisa por aí bairrismo e, sempre que me incomoda, desço a boca tb! hehehe Só não briga comigo, porque, eu não sei se vc percebeu, eu estou do mesmo lado que vc. E viva a democracia!
BEIJO PRA VC!
Letícia.

Michelli disse...
23 de junho de 2008 23:11

É muito triste quando não há reconhecimento e é muito pior quando apenas uma pessoa é reconhecida, ainda mais sabendo que há outras pessoas com trabalhos de muitos anos de dedicação! É! esse é o nosso Brasil, infelizmente...

24 de junho de 2008 02:56

OK CUMADRE, MAS O LANCE DA LETRA MAIÚSCULA NÃO TEM NADA A VER. ESCREVO SEMPRE EM CAIXA ALTA!

Katarina disse...
24 de junho de 2008 14:38

Já pensei algumas vezes sobre isso, ED. Moro no litoral sul de SP desde que me conheço por gente, mas nasci em Teresina/PI e me orgulho mto disso. O que existe é mto preconceito fruto da falta de informação, mas principalmente, da desinformação.
Já reparou nos sotaques nordestinos das novelas da Globo??

blog disse...
24 de junho de 2008 14:52

Enquanto o capital ativo do país estiver no eixo Rio-São Paulo, camarada, o Brasil se resumirá a ele, infelizmente.
Sempre foi assim. E olhe que MG tem dado um certo trabalho, aporrinhando a Grande Imprensa, reinvindicando espaços e tudo o mais.

Frevo é uma maravilha - mas difícil demais de dançar. É coisa para magros.

Mas, desculpe-me, Ed, a melhor coisa de seu blog, hoje, é Nastassja.

Profa.Bete Meira disse...
24 de junho de 2008 15:00

Letícia,Ed se antecipou a mim e explicou que sempre escreve em caixa alta,era isso que eu ia lhe dizer,e ele é um democrata,aceita e respeita opiniões contrárias e claro que ele percebeu que vc está do mesmo lado.Katarina,nas novelas globais acentuam mesmo nosso sotaque,carregam no tom teatral,exagerado, para retratar o nordestino,às vezes até ridicularizando com apelidos e deboche. Bjos!

24 de junho de 2008 18:33

REPAREI SIM, KATARINA. SÃO, COMO BEM DISSE BETE, TEATRAIS, UMA CARICATURA. O NORDESTE CARICATO DÁ IBOPE NA GLOBO!

Bete Meira disse...
24 de junho de 2008 21:08

Ai,que raiva,Ed!Passei minutos forçando meus 2 neurônios pra me lembrar da palavra caricatura,mas não consegui!Acredita que pensei em te ligar?kkkkkkkkkk... Era isso que queria dizer,que os personagens nordestinos são caricatos nas novelas globais!Quanto à Nastassya Kinski(estou espantada com a grafia),é lindíssima,não me esqueço do filme "Tess",que vi na adolescência.Já no filme "A marca da pantera",não estava tão bonita. Como se põe vídeo no blog?Tentei ontem o do comercial da Nobel mas não consegui,então só pus o link. Quero pôr um de Brad Pitt para ser colírio feminino,afinal,também precisamos limpar a vista,kkkkk

Michell Niero disse...
25 de junho de 2008 22:30

já estava indo embora do blog mas resolvi ler este post também

Concordo plenamente com você. Assim como os países do Sul ainda nào mantém uma comunicação efetiva com seus pares, e pior, recebe o que vem do norte como hegemônico, no Brasil ocorre o mesmo entre a dicotomia Sul/Sudeste Norte/Nordeste.
Infelizmente, jornalismo e cultura mantém uma relaçào excusa, de difícil negociação e que quase sempre esvarra no preconceito e no bairrismo.

25 de junho de 2008 22:42

Engraçado! E o Brasil é tão grande. Realmente só vemos e ouvimos sobre o carnaval de Recife, enquanto todo resto é esquecido. E as festas juninas também, ficam apenas como o mesmo estado!

É triste! Por isso vou defender o meu Estado, o Maranhão. Este possui simplesmente a Festa Junina mais diversificada do Brasil, tendo além de quadrilhas e arraiais, o bumba-meu-boi, o cacuriá, o tambor de crioula, a dança portuguesa e etc. E o Boi do Maranhão não se dividi apenas em dois, mas em diversos grupos pelo Estado, compondo vários estilos, entre os mais conhecidos estão o boi de matraca, boi de orquestra à boi de zabumba. É uma festa em tanto e ainda possui o cheirinho de coisa desconhecida.

Já o carnaval é tão rico quanto as festa juninas, tanto em história quanto nas festas. O Centro Histórico de São Luís praticamente retorna ao passado com as marchinhas, os músicos e compositores carnavalescos, e o Bicho-Terra. Fora isso, o Maranhão é o dono do simbólico Fofão.

Agora eu pergunto: Quem conhece o Maranhão? O que disse aqui é apenas o resumo da maravilha que é essa terra. Lençois Maranhense, delta do Parnaíba, Carolinas, o maior manguesal do mundo, Alcântara? Quem conhece?!!! Cultura, histórias, paisagens, lendas, tudo isso em doses grandiosas. De novo: quem conhece?!!!

É isso mesmo! A mídia limita o próprio Brasil. Fiz poucas viagens em minha vida, mas pelo pouco que conheço do meu próprio Estado e pelas restrições que vejo a mídia criando em relação ao seu próprio país, creio que haja muito mais nesse Brasilzão!

Um dia hei-de conhecer!

kekedascully disse...
26 de junho de 2008 15:09

As emissoras de tv expõem abertamente seu bairrismo. Sejam as emissoras cariocas ou paulistas. Tudo q acontece no Rio ou em São Paulo é tomado como único e de interesse nacional. Como se o que ocorre no restante do país fosse de menor importância ou inferior.

26 de junho de 2008 19:33

RAFAEL, VC ESQUECEU DE FALAR DO REGGAE QUE É MUITO FORTE AÍ. MARAVILHOSO VC DEFENDER O SEU ESTADO, É O QUE ESTOU FAZENDO COM ESSE POST, DEFENDENDO O MEU E TENTANDO ALERTAR PARA O PERIGO QUE É CENTRALIZAR A INFORMAÇÃO.

Letícia Castro disse...
27 de junho de 2008 10:01

Ed, se vc não avisa!!! Eita, essa menina anda com a cabeça nas nuvens... hehehe
Obrigada, amigão, vc foi muito gentil! : )
Vou prestar atenção. hehehe
Beijo!!!