ELVIS PRESLEY – 75 ANOS

Eu nunca considerei Elvis o rei do rock. Esse, para mim, é um título mercadológico. Entretanto, seria tolo se negasse a importância que esse mitológico artista tem para a história do rock mundial. Apesar da pose de mauricinho, no início da carreira, Elvis transgrediu mais do que imagina a vã filosofia dos críticos. Afrontou a reacionária, tradicional e racista sociedade sulista estadunidense da década de 50 (século XX).

Na verdade, ele traiu essa sociedade. Elvis começou sua carreira ostentando o símbolo do “bom moço”. Na sua primeira gravação – a lendária historinha do disco de acetato da Sun Rcords - fez uma homenagem a sua mãe e depois, já famoso, largou tudo e se alistou no exército. Seu rebolado e sua presença de palco excessivamente (para a época) sensuais, desmontariam a égide de bom moço.

Não chegou a ser um bad boy - esse papel ele deixou para o transloucado Jerry Lee Lewis, também sulista – mas sofreu críticas e foi perseguido pelas carolas. Quem quiser saber de onde veio esse rebolado e essa aura de rebeldia, corra para o mapa dos Estados Unidos e localize a pequena cidade de Tupelo, nordeste do estado do Mississipi. Foi ali que nasceu Elvis Aron Presley, em 1935. Para os desavisados, o Mississipi é o coração da música negra estadunidense. É dessa origem negra que vem a rebeldia e a mise-en-scène dele.

Elvis Presley é o número um em vários critérios: é recordista em hit's na parada estadunidense, é o artista morto que mais vende no mundo inteiro e o mais cultuado. Ninguém tem mais covers do que ele. O estranho é que os imitadores eternizaram a imagem do Elvis decadente, acima do peso e usando roupas extravagantes. A pior fase do “Rei do Rock”, o momento em que ele vivia problemas de saúde e pessoais, virou um estereótipo copiado nos quatro cantos do planeta até os dias de hoje.

Se vivo, Elvis Presley completaria amanhã, dia 08, 75 anos. Difícil imaginá-lo com essa idade. Abaixo, um vídeo da melhor fase dele na minha opinião:

Comments

2 Responses to “ELVIS PRESLEY – 75 ANOS”

Bete Meira disse...
8 de janeiro de 2010 22:45

Elvis adorava a mãe,sua grande tristeza foi perdê-la.Pelo que sei ele era pobre,simples,família evangélica,não sei de que pose de mauricinho fala.Creio que ele era mesmo um bom moço,não entendo porque o rebolado macularia essa imagem,kkkkkkkk. Sei que tudo tem a ver com a mentalidade da sociedade da época,do falso moralismo e tal.Sei que ele tinha um enorme coração,que presenteava os amigos com presentes caríssimos como automóveis,por exemplo.Era tolo,foi influenciado para o mal,abusavam da sua confiança,viciou-se em remédios, até chegar ao triste fim.
Gosto de ter nascido no mesmo dia em que ele.Nasci no dia em que ele completou 30 anos.
Elvis não morrerá nunca,enquanto viver no coração de alguém!

ED CAVALCANTE disse...
9 de janeiro de 2010 09:55

A pose de mauricinho: cabelinho arromado,topete,serviu ao exército mesmo ja sendo famoso, ou seja, o protótipo do bom moço. Depois do rebolado e da pose fake de bad boy, foi apredejado pelos conservadores.