RADIOLA VOL. 01 – PLEBE RUDE – O CONCRETO JÁ RACHOU

O famoso mini-LP da banda brasiliense, Plebe Rude, é um dos maiores ícones sonoros da década de oitenta. É um daqueles discos clássicos presentes em quase todas as listas de quem curte o rock brasileiro. Ouvi muito esse disco. A história da Plebe Rude tem uma curiosidade sempre citada (com ares de honra) nas entrevistas que a banda dava (e ainda dá): “Muita gente não sabe, mas a Legião Urbana começou abrindo os shows da gente lá em Brasília”. O fato é que seus conterrâneos, liderados por Renato Russo, alcançaram o estrelato, mas isso é outra história.

O Concreto Já Rachou” eternizou dois clássicos: “Até Quando Esperar” (Ressuscitada na trilha sonora da novela global 'Tempos Modernos') e “Proteção”, canção atualíssima apesar de ter sido escrita há mais de 25 anos. Seguindo a linha da crítica com cunho político (Influência de Brasília), o disco traz “Johnny Vai A Guerra (outra vez)”, que é uma espécia de “Era um garoto que como eu...” aquela versão dos “Incríveis” que todo mundo conhece. Na faixa “Minha Renda”, a banda dá uma alfinetada na interferência dos produtores que sempre tentavam pasteurizar as músicas para poder tocar no rádio e na tevê. Curiosa foi a participação do padrinho da banda, Herbert Viana, que cantou nessa faixa o final do inusitado verso “Já sei o que fazer pra ganhar muita grana / Vou mudar meu nome para Herbert Viana”. Completam o disco as faixas: “Sexo e Karatê”, “Seu Jogo” e “Brasília”.

Em 2006, a Plebe Rude voltou com uma nova formação: o baterista Gutje e o guitarrista Jander Bilaphra deixaram a banda e foram substituídos pelo legendário guitarrista Clemente (ex-Inocentes) e Txotxa (ex Mascavos Roots).

O “Concreto Já Rachou” foi lançado em 1985 pela gravadora Emi-Odeon e ainda encontra-se em catálogo.

Comments

No responses to “RADIOLA VOL. 01 – PLEBE RUDE – O CONCRETO JÁ RACHOU”