ROCK E CARNAVAL, TUDO A VER


Pois então, na abertura do carnaval de Pernambuco, como vem acontecendo nos últimos anos, um batalhão de artistas nacionais aportou no Marco Zero para celebrar o homenageado da festa. Esse ano cantaram para Alceu Valença. Dentre os tantos nomes que por ali passaram, estava a baiana Pitty, linda como sempre. A menina realizou um belo show e fez o público – de carnaval – delirar. Baiana cantando rock no carnaval do Recife, pode, axé, felizmente, não.

Esse show me lembrou um episódio de um carnaval do longínquo ano de 1985. Para quem não lembra – ou não era nascido – nessa época o rock brasileiro mandava nas rádios, estava numa efervescência total. Eu estava com minha turma perambulando pelo centro do Recife, um bloco ali, um caboclinho acolá, mas não estávamos muito a fim. Quando passávamos em frente ao AIP – um lendário edifício no coração do Recife – vimos um sonzinho rolando num fiteiro localizado na entrada da rua do Fogo. Estava tocando Ultraje A Rigor. Ficamos por ali ouvindo aquele disco do periscópio que rolou todinho. Não lembro ao certo, mas tocou um monte de bandas nacionais e o nosso carnaval foi todo em frente ao pequeno estabelecimento comercial.

Hoje em dia, quem frequenta o carnaval do Recife não precisa recorrer a guetos. Depois do advento do chamado “Carnaval Multicultural”, tem rítmos para todos os gostos. Tem até uma rave na beira do rio. Imagino que os puristas devem torcer o nariz diante de “tamanha blasfêmia”, macular uma festa tradicional com rítimos que não são nativos. Mas o fato é que o carnaval do Recife assimilou bem essa mudança e as pessoas aceitam até uma baiana cantando rock na abertura da festa no palco mais tradicional. Evoé, its only rock n roll!

Comments

6 Responses to “ROCK E CARNAVAL, TUDO A VER”

20 de fevereiro de 2012 07:30

Seu texto me fez viajar pelos velhos carnavais do final dos anos 70 - 80!! Creio que sempre tivemos uma mistura de ritmos em nossos carnavais, portanto é bem vindo o CARNAVAL MULTICULTURAL... Mas nada em excesso, já diziam os antigos gregos!!
Leonardo Ramalho.

Isak de Castro disse...
20 de fevereiro de 2012 14:41

Ed Dionísio merece muito rock n' roll, ninguém lembra do dono da festa.

ED CAVALCANTE disse...
20 de fevereiro de 2012 18:07

Isak, sem saber, as pessoas que vão a rua celebram Dionísio. Isso é um fato.

ED CAVALCANTE disse...
20 de fevereiro de 2012 18:09

Lembro dos velhos carnavais, aliás, o carnaval multicultural tem um pólo só para os velhos carnavais. Isso é que é positivo.

hezinhojr disse...
20 de fevereiro de 2012 21:26

claro que eu tava meu velho!afinal de contas a gente tava sempre junto.

Anna Cecília disse...
21 de fevereiro de 2012 18:42

Muito bom, gosto muito da Pitty, que está linda (magra!). O Recife estava com cara de Festival de Inverno de Garanhuns! Saudaaaaaaade!