"AOS VIVOS"

Por: Carlos Dornelas

A música realmente tem o poder de conquistar, emocionar, unir... enfim, são várias as definições, os adjetivos, qualidades que a boa música pode proporcionar, e ela é uma das minhas paixões, como também a do nosso amigo Ed. Resolvi fazer uma seleção de alguns discos ao vivo, não separei por gênero ou ordem cronólogica, apenas tive a preocupação de comentar alguns discos que tenho, e, claro, conheço. E olhe que houve uma época que ficava meio receoso de ouvir e comprar discos ao vivo, mas tive que me render a esses e outros também. Naturalmente, pra quem não conhece podem ser boas sugestões, assim espero. João Bosco (100ª apresentação) Bosco apenas com seu violão e sua técnica apurada, muito bom; Led Zeppelin (the song remains the same). O único disco ao vivo - oficial - do Led que pra mim é a maior banda de rock de todos os tempos, não sei que Ed vai achar disso (risos...); Deep Purple (live in Japan).

O Purple estava na melhor fase, é puro rock´roll, essencial; Yes (Yessongs). Rock progressivo em sua essência, grandes músicos, arranjos impecáveis e performaces instrumentais de cair o queixo; Al Di Meola, John Mclaughlin e Paco de Lucia (friday night in San Francisco). Três violonistas da pesada, técnica e improvisos aguçados, fascinante; Stanley Clarke (live 1976-1977). O contrabaixo de Clarke sai da "cozinha" pra ser o protagonista de shows pelos Estados Unidos; Iron Maiden (live afther death). A turnê do disco powerslave do Maiden rendeu uma turnê mundial que por sua vez nos brindou com um dos melhores discos do heavy netal, pauleira pura; Gerry Mulligan e Chet Baker (live Cornegie hall concert).

Discos de jazz ao vivo, sobretudo na era digital, são menos dificeis agora de conseguir e esta apresentação de dois grandes como Baker e Mulligan surgiu na hora certa, clássico; Billy Cobhan (Shabazz). Outro que trouxe um instrumento, a bateria, que não é de solo pra frente dos palcos com maestria e perfeição, são gravações ao vivo de Cobhan acompanhado por um time de feras; Cantoria (Vol. 1 e 2). Geraldo Azevedo, Elomar, Xangai e Vital Farias brindaram o público com o que há de melhor do chamado "cancioneiro popular" sem falar que são grandes vilonistas, sobretudo Xangai e Geraldo Azevedo; Hermeto Pascoal (ao vivo Montreux jazz festival, 1979).

Todas as "bruxarias" musicais de Hermeto no famoso festival europeu, como disseram Guinga e Aldir Blanc Hermeto é mito; A Cor do Som (ao vivo Montreux jazz festival, 1978). Música instrumental de primeira tocada pela rapaziada da Cor do Som, nunca cansei de ouvir esse disco, sobretudo por ser instrumental; Pink Floyd (Pulse). Quando o assunto é rock progressivo ainda é o Floyd que encabeça a lista e o Pulse, praticamente, fechou o ciclo dessa grande banda, que faz falta sem dúvida; Albert Collins and the Icebreakers (live in Japan). Blues puro e límpido e Colins inspirado nesse show do Japão nos anos 1980, quem não ouviu ainda prepare-se para músicas como Listen Here! Corram para as lojas!

Comments

24 Responses to “"AOS VIVOS"”

ED CAVALCANTE disse...
1 de março de 2008 22:00

DESSA LISTA EXPOSTA AQUI PELO ANORMAL CARLOS, EU JÁ OUVI O DO LED ZEPPELIN, AO CONTRÁRIO DO QUE PENSA O DILETO AMIGO EU TIRO O CHAPÉU PARA ESSA OBRA. CONHEÇO O DO IRON, MAIS PREFIRO ELES NO ESTÚDIO, A QUALIDADE DESSE DISCO É RUIM, O QUE EU MAIS ADIMIRO NESSA BANDA É A TÉCNICA,A AUDIÇÃO DESSE DETALHE É PREJUDICADA. O CANTORIA É UM CLÁSSICO ABSOLUTO, ADORO! A COR DO SOM, COMO TODOS SABEM (KKK) É UMA DAS MINHAS BANDAS PREFERIDAS, ESSE DISCO É FENOMENAL! O P.U.L.S.E ALÉM DE SER UM BOM DISCO, TEM UM DVD QUE É UMA SUPER PRODUÇÃO, VALE A PENA CONFERIR! NESSAA EU ACRESCENTARIA: LIVE UNDER BLOOD RED SKY(U2)E IN CITÉ (LENINE).

cheryl Ladd disse...
1 de março de 2008 22:41

ED,NOS MULHERES NAO SOMOS COMPLICADAS...ALIAS TODAS NOS TERMOS MANUAL DE INSTRUÇOES ESCRITO UM POUCO EM GREGO UM POUCO DE LATIM ,TUPI TBM TA PRESENTE,E MAIS 250 DIALETOS BASICOS.HAHAHAHA VCS SAO E QUE NAO TEM CULTURA...
BRINCADEIRINHA..
ADOREI SEUS TEXTOS.
BJAO

2 de março de 2008 09:34

Alô Ed e rapaziada, só pra constar no Deep Purple onde se lê "Live in Japan" o título original é MADE IN JAPAN de 1972, falha minha, sorry...! E quanto ao U2 e Lenine, também são grandes discos "vivo", poderiam estar na lista sem dúvida!
Abraço.

v. disse...
2 de março de 2008 20:27

Da lista eu realmente não curto muito! Quem iria gostar seria minha mãe e meu irmão. Minha mãe pelo jazz e meu irmão pelo rock. Mas eu ADORO muuuito música, não vivo sem. Quando não tenho o que fazer, sempre coloco um cdzinho pra rolar. Até pra estudar eu não consigo sem.
Beijos

2 de março de 2008 21:18

Ok pessoal, outro lado bom da música é mais esse, vários gêneros pra agradar a todos. Ed um que ficou de fora da lista (entre outros) mas que merece o registro é RUSH - ALL THE WORD`S A STAGE de 1976 da turnê do Fly By Night, não precisa dizer muito é o "Rush and Roll" em ação!!

Antonoly disse...
3 de março de 2008 19:45

Também adoro Led e Deep Purple, só ficou faltando aí os discos do The Doors e do Rolling Stones!!
Valeu, um abraço!

www.fatorweb.wordpress.com

3 de março de 2008 19:58

SEI NÃO, DOORS AO VIVO ACHO ESTRANHO! JÁ VI UM VÍDEO DE UM SHOW DELES, SÓ SE OUVIA O TECLADO! VALIA APENAS PELA PERFORMANCE DO jIM.

¬¬ disse...
3 de março de 2008 19:58

é sempre de grande benevolência elencar bons álbuns pra quem, como eu, é porco demais para optar por si. hahahaha
boas indicações, boas referências, boa introdução.

Rrá.

3 de março de 2008 20:03

Led Zeppelin (the song remains the same) e Iron Maiden (live afther death) já me basta rsssss......

muito bom como sempre o0 blog


[]s L.Sakssida

Tadeu Baptista disse...
3 de março de 2008 21:23

Sem dúvida o pulse está entre os "ao vivo"de todos os tempos.
Além do talendo do Pink Floyd, a produção é impecável.

¡Hasta!

cottidie disse...
4 de março de 2008 22:27

poxa, me sinto uma inculta...
acho q metade desses albuns eu nao sei donde vem nem pr'onde vai...
rsrsrsrs

Dorian disse...
5 de março de 2008 21:29

Geraldo Azevedo!! Um barzinho, amigos, conversas, paqueras...
Que nostalgia!!

cheryl Ladd disse...
5 de março de 2008 22:15

Eu tenho que dizer o mesmo que a cottidie,metade desses albuns eu nao conheço....kkk
bjo

Mayna disse...
5 de março de 2008 23:51

Gostei muito das suas referências musicais. Me identifico com o som! Led Zeppeline Iron Maiden são muito f...
Tudo de bom! Pena que não pude assistir ao show do Iron lá em SP.


http://maynabuco.blogspot.com

ericrifferama disse...
6 de março de 2008 01:57

BELA LISTA , BELO TEXTO E BELO BLOG !!! PARABENS !! MUITO BOM MESMO !!

blog disse...
6 de março de 2008 10:19

Dessa lista eu só reprovaria aqueles discos caipiras Cantoria 1 e 2.
Boa escolha do Baker & Mulligan, é realmente um belo disco.
O do Hermeto é da pesada.

Bom gosto, camarada.

Paulo Roberto disse...
6 de março de 2008 11:54

O que seria de nós sem a música nas nossas vidas!
A música é vida e nos faz viver a cada vez que praticamos o ritual de cantar o que nós identificamos e chamos de gosto músical.
Valeu pelas dicas, mas realmente muita coisa aqui não meu "genero musical" Mas João Bosco, Geraldo Azevedo, Xangai fazem muito meu "gosto".

Ed, Salve 06/03 data Magna do Nosso estado!
Abraço e viva pernambuco.
Abraço

André Ottoni disse...
6 de março de 2008 20:09

participando da brincadeira do "coment's no blog acima"

______ pronto, agora ta comentado rsrs

na hora q puder dah uma conferida no meu ok

t+

Just Like a Pill
>>> http://comoumapilula.blogspot.com/

6 de março de 2008 22:25

Pois é rapaziada, amigos e amigas do blog do Ed, a intenção é, pra quem conhece lembrar o que é bom, e sobretudo, pra quem não conhece os "sons" citados dar um toque do que tem de pérola ainda pra se ouvir, não é preciso lembrar que a melhor música pra cada um é aquela que você gosta e escolhe. Abraço de sempre!

astronauta disse...
12 de março de 2008 02:06

Maravilhoso gosto musical em meu amigo,e ecletismo e bom gosto,aliados a uma otima forma de escrever

parabens

14 de março de 2008 08:43

Valeu Astronauta, méritos ao blog do amigo Ed que permitiu esse espaço. Valeu!

Henrique Felippe disse...
6 de abril de 2008 11:21

Salve ED.... li ontem tua entrevista, magnífica por sinal...
Esta tua lista, acabei de anotá-la de próprio punho e, quarta-feira, irei pra algumas lojas próximas da faculdade ver o que encontro... na verdade, vou mandar um e-mail para uma delas, que conheço o dono para ver se ele tem algum título, na verdade, espero que tenha todos, não pela comodidade apenas, mas pela pessoa que é o dono...

Grande abraço e ótimo domingo,
Henrique
Vai Vendo...

Anônimo disse...
22 de julho de 2010 12:26

Putz...!!Cara, como é que você conseguiu colocar a obra-prima dos discos "ao vivo", o Made In Japan do D. Purple ao lado do hoooorrrríííííveeellll e mal gravado disco ao vivo do Led Zeppelin, olha existe lp´s piratas ao vivo do Led, que dá um côro neste lixo, e olha que eu adoro e tenho vários discos do Led, mas Songs Remaisn The Same (aaarrrghhh) é o único que jamais terei !!!
êta disquinho mal gravado...som abafado...onde se houve mais barulho de platéia do que a banda...tô fora !

28 de julho de 2010 12:45

Alô Rapaziada do Blog do Ed, tudo certo!! Bem, em resposta ao post do visitante sobre discos Ao Vivo, onde ele comenta que o The Song Remains The Same não deveria estar na lista, pela má gravação do álbum, amigo, o post aborda AS OBRAS, discos Ao Vivo que merecem, sem dúvida alguma, relevância pelo legado musical que tem. Concordo que o primeiro lançamento do The Song...já na época, sofreu críticas pela qualidade da gravação, isso em meados dos anos 70, porém, a música do Led Zeppelin está ali, mais presente do que nunca,tanto que recentemente foi lançada a Ed. Comemorativa, tanto do filme em DVD quanto do álbum com a trilha original em CD, totalmente remasterizada, com faixas bônus pelo próprio Jimmy Page. Talvez você devesse ouvir essa nova masterização, já que, pelo que entendi, você presa mais a qualidade do som, parte técnica da gravação, do que propriamente o legado histórico da Banda ou Músicos, que em minha opinião é um erro e uma pena. Mas desde já agradeço pelo comentário e participação. Carlos Dornelas