O HOMEM QUE DERRUBOU O CONCEITO DE UTOPIA


Outro dia, numa aula de sociologia, eu falava para os meus alunos sobre o conceito da “utopia”, que nasceu como designativo de mundo perfeito, mas que hoje em dia é usada para designar algo irrealizável.

Durante minha explanação sobre esse instigante assunto cheguei ao Rio Grande do Sul, na cidade de Santa Maria. Foi lá que nasceu Plínio Pacheco, o homem que derrubou o conceito de utopia. Esse gaúcho chegou ao vilarejo de Fazenda Nova (Distante 180km do Recife) no ano de 1956 para ver uma festa popular muito comum no nordeste, a encenação da Paixão de Cristo. Nessa época, os cenários eram as ruas de Fazenda Nova. À frente do espetáculo estava Luiz Mendonça. Antes de se encantar com a festa, Plínio se encantou com Diva, filha do Luiz, com quem acabaria casando mais tarde. A moça era muito envolvida com o espetáculo, o jovem Plínio também acabou se envolvendo.

Em 1962, ele caminhava pela área rural do vilarejo e teve uma visão: em pleno agreste pernambucano, naquele lugar pobre, ele enxergou uma enorme muralha, sonhou com uma cidade igual a Jerusalém, uma réplica. A paisagem natural dali era parecida com a da Terra Santa, vegetação rasteira, chovia pouco, terreno arenoso e pedregoso. Quando ele divulgou essa ideia, disseram que era utopia. “Com que recurso irá construir a Nova Jerusalém?” -diziam as pessoas do lugar. A resposta veio com trabalho. Em 1963 a cidade começou a ser erguida, o sonho começava a virar realidade. Em poucos anos a encenação da Paixão de Cristo de Nova Jerusalém se transformou no maior espetáculo teatral ao ar livre do mundo. Plínio Pacheco morreu no dia 22 de fevereiro de 2002.Em sua memória foi erguido um monumento. A palavra utopia perdeu uma de suas acepções.

AS MURALHAS DE NOVA JERUSALÉM
A SANTA CEIA
FONTE NO LAGO DE BETSEDÁ
PALÁCIO DE HERODES
CENÁCULO
TEMPLO DE JERUSALÉM
FÓRUM DE PILATOS

Comments

15 Responses to “O HOMEM QUE DERRUBOU O CONCEITO DE UTOPIA”

blog disse...
28 de fevereiro de 2008 23:40

Ótimo.
O conceito de utopia perde sua força com a compreensão de que o sonho é ilimitado e de que, de uma forma ou de outra, pode se realizar.
Gostei do exemplo.
Se é exatamente assim, merece divulgação.

EDUARDO GOMES disse...
28 de fevereiro de 2008 23:51

Ele tinha um sonho e lutou para realizar. Utópia é almejar o impossivel, ou aquilo que se deseja ,mas não se tem vontade lutar para alcançar esse sonho.

Blog maneiro...

vlew.

Dragus disse...
29 de fevereiro de 2008 01:17

Gostei de ver alguém que conseguiu atingir uma utopia.

Mas existem utopias e utopias.

29 de fevereiro de 2008 10:58

Achei muito interessante a leitura e voltarei mais vezes. Informação sempre é bem vinda. Abraços.

v. disse...
29 de fevereiro de 2008 14:55

Isso sim que é sonho. Acho que todos nós deveríamos pensar um pouco assim, porque isso é uma lição de que todos nós podemos sim ter aquilo que queremos se tivermos força de vontade e até mesmo fé.
Beijos.
Vou linkar ok ?

Lucas Schutz disse...
29 de fevereiro de 2008 23:13

Muito bom post, e mais um ótimoo exemplo que nos impede de desistir.

gostei muito.

___________________________________


http://geradordeimprobabilidade.blogspot.com/

29 de fevereiro de 2008 23:14

Muito bom esse post!
Acho que utopia depende do ponto de vista de cada um. Para uns pode ser algo impossível um sonho, e para outros este mesmo sonho, algo realizável!

Bruno disse...
1 de março de 2008 00:05

SIgnificativo e inspirador. Muitos homens vêm ao mundo sem o saber para que. Outroa há que deixam suas marcas, sua história. Ao que se nos parece, este nobre desbravador escolheu uma boa fonte de inspiração, o gosto popular e a filosofia do bem. Não sou devoto de qualquer credo, mas admiro quem acredite em si mesmo como o colega Plínio. parabéns pelo post!

1 de março de 2008 01:20

Isso é uma verdade. Esse trabalho é um verdadeiro épico e uma demonstração de que sonhos são possíveis.

Agostinho Lopes disse...
1 de março de 2008 11:06

Vontade e determinação, move montanhas!

Muito bom o blog. Parabéns!

1 de março de 2008 16:32

Blz então. Vou elaborar as perguntas e mando para vc por email, me passa seu email.

abs

1 de março de 2008 18:32

Viajado demais esse post Ed, o lance é esse é querer e lutar pra concretizar, Plino Pacheco mostrou e fez!!

Iti Martins disse...
1 de março de 2008 21:25

um blog espetacular.. ta de parabens... abrs

M. disse...
8 de março de 2008 23:29

gostei dá forma como contou a história. bem escrito. leio mais depois.

Magus disse...
24 de março de 2008 15:04

Blog bom, bastante conteúdo, e particularmente gostei desta postagem sobre utopia. Nos faz refletir conceitos sobre a "impossibilidade" das coisas.