40 ANOS DO AI-5 E A MINHA FALTA DE INFORMAÇÃO

O AI-5 foi uma das páginas mais negras da história recente do Brasil. Decretado no dia 13 de dezembro de 1968, pelo presidente Costa e Silva, esse golpe nos direitos civis fechou o Congresso Nacional, proibiu manifestações públicas de caráter político, permitiu a invasão de domicílios sem mandado; autorizou o presidente a governar por decreto, suspender direitos políticos, demitir e aposentar juízes, a concessão de habeas corpos foi suspensa, enfim, o Brasil mergulhou na Idade Média em pleno século XX. Não vou perder tempo descrevendo detalhes desse período negro, os livros de história e os sites da rede cumprem bem essa parte. A questão é outra. O AI-5 acabou em 1978.Eu tinha 13 anos nessa época, freqüentava a escola regularmente, assistia à tv, ouvia rádio, mas só tomei conhecimento desse período negro anos depois, vendo um documentário. Ou seja, a história passou por mim e eu não percebi. Hoje em dia, mesmo com uma mídia monstruosa, acontece o mesmo com grande parte da juventude. A história passa ao largo. Muito triste perceber isso numa época em que a informação está à disposição de todos. Regina Casé mostra isso todo domingo no Fantástico. Em 1978, talvez por culpa dos meus pais e da escola que estava a serviço da ditadura, eu era fã de “Amaral Neto, O Repórter”, que mostrava as belezas do Brasil enquanto os opositores do Regime Militar eram torturados e mortos nas masmorras do DOPS. Hipocritamente esse cidadão morreu defendendo a bandeira da pena de morte. Coisas do Brasil!

Comments

10 Responses to “40 ANOS DO AI-5 E A MINHA FALTA DE INFORMAÇÃO”

Danilo disse...
15 de dezembro de 2008 23:35

é muito triste um país sem memória...

hdebarbamalfeita disse...
15 de dezembro de 2008 23:59

O livro-reportagem "Mordaça no Estadão", que conta a censura, que ojornal sofreu na época da ditadura. Livros como esse não nos deixa esquecer da censura que o nosso país viveu. E ainda mais importante para que a nossa juventude tenha consciência do que foi o AI-5 e, possa tomar alguma atitude em relação aos acontecimentos reais.

Bete Meira disse...
16 de dezembro de 2008 00:38

Temos a mesma idade e sinto o mesmo que vc. Uma música de Roberto sempre me tocou e creio que explica um pouco a "culpa" dos nossos pais.Traumas:MEU PAI UM DIA ME FALOU
PRA QUE EU NUNCA MENTISSE
MAS ELE TAMBÉM SE ESQUECEU
DE ME DIZER A VERDADE
DA REALIDADE DO MUNDO
QUE EU IA SABER
DOS TRAUMAS QUE A GENTE SÓ SENTE
DEPOIS DE CRESCER
(...)
DURANTE O DIA A GENTE TENTA
COM SORRISOS DISFARÇAR
ALGUMA COISA QUE NA ALMA
CONSEGUIMOS SUFOCAR
MEU PAI TENTOU ENCHER DE FANTASIA
E ENFEITAR AS COISAS QUE EU VIA
MAS AQUELES ANJOS AGORA JÁ SE FORAM
DEPOIS QUE EU CRESCI
DA MINHA INFÂNCIA AGORA TÃO DISTANTE
AQUELES ANJOS NO TEMPO EU PERDI
MEU PAI SENTIA O QUE EU SINTO AGORA
DEPOIS QUE CRESCI
AGORA EU SEI O QUE MEU PAI
QUERIA ME ESCONDER
ÀS VEZES AS MENTIRAS
TAMBÉM AJUDAM A VIVER
TALVEZ UM DIA PRO MEU FILHO
EU TAMBÉM TENHA QUE MENTIR
PRA ENFEITAR OS CAMINHOS
QUE ELE UM DIA VAI SEGUIR
Como pais,também queremos "proteger" nossos filhos da realidade tão cruel do mundo em que vivemos,queremos pintar um mundo cor-de-rosa pra eles... Que atire a primeira pedra os pais que nunca agiram assim.

ED CAVALCANTE disse...
16 de dezembro de 2008 00:53

Esse seu comentário me remeteu ao filme "A Vida É Bela", aquele pai pensava exatamente assim. No caso dos meus pais,foi falta de informação mesmo. Pessoas simples que estudaram pouco e que tinham um horizonte que não ultrapassava os muros da nossa casa.

vandre disse...
16 de dezembro de 2008 10:53

Foi muito triste esta época, e infelizmente eu tenho este mesmo sentimento que você, a nossa juventude bem que poderia ser um pouco mais politizada, mas o que de fato acontece é que as pessos associam muito politica com corrupção por conta de algumas figurinhas que circulam por ai neste cenário politico do nosso Brasil, mas ainda temos muita gente boa procurando defender os oprimidos dos opressores.( capitalismo X socialismo )mas é uma luta muito desigual só que temos que lutar sempre, vencer talvez desirtir jamais!!!!Valeu meu velho!!!bom resgate este post.

16 de dezembro de 2008 12:02

Aprendi mais um pouco .. pois não me lembro dessa epoca...adorei o post..

Abç.

DuDu Magalhães disse...
16 de dezembro de 2008 12:04

Cada vez mais não somos capazes de perceber a história que se passa na nossa cara, acho que por causa de toda maquiagem que há na mesma...

politinagem disse...
16 de dezembro de 2008 12:21

Durante a ditadura a Rede Globo e a Editora Abril nunca ofereceram nenhum tipo de resistência e continuam até hoje a informar de maneira tendenciosa. Não é à toa que os jovens estão tão entretidos e pouco engajados. E aqueles pensando que já não há repressão, estão muito enganados!

Daniel Leite disse...
16 de dezembro de 2008 16:40

Muitíssimo interessante o que escreveu, Ed.

A alienação é uma das coisas mais preocupantes que a sociedade pode formar. E, como bem observou, um dos instrumentos para produzi-la é a camuflagem, através de fatores positivos. Por isso, o Regime explorou tanto a Copa de 1970, por exemplo.

Abraço!

Blog PFA disse...
17 de dezembro de 2008 10:08

gostei do post, aprendi algumas coisas, pois não era dessa época.

abração