A DISTÂNCIA ENTRE O SONHO E A REALIDADE

Publiquei no post anterior, o discurso do Barack Obama, na íntegra, e destaquei alguns pontos que achei interessantes. Não faço parte da corrente otimista que se formou a partir da eleição dele, nem acho que ele vai ser pior do que Bush (se é que isso seria possível). Mas, cabem algumas observações. Vi na tv, no dia em que Obama tomou posse, uma reportagem que mostrava no Quênia, parentes dele morando em cabanas feitas de esterco. Percebi, nesse momento, a real distância entre o sonho da mudança e a cruel realidade que teimamos em não enxergar. Não bastassem esses graves problemas que assolam a “periferia” do mundo, tem também a tal da “posição política dos Estados Unidos”. Em linguagem coloquial, podemos dizer que quando você sai pisando em todo mundo cria um ambiente de hostilidade que se voltará contra você a qualquer momento. Eles sentiram isso no fatídico "Onze de Setembro".

A imagem de “Senhor do Mundo” tem que ser mantida a todo custo, essa é a tarefa principal dos presidentes estadosunidenses. Não adianta desativar o campo de concentração de Guantanamo e espalhar os torturados para serem vilipendiados em outras tantas masmorras que o Tio Sam tem pelos quatro cantos do mundo.

O sonho dos que acreditam em mudanças começou a se desfazer logo no início do discurso de posse, quando Obama agradeceu a Bush por sua “generosidade e por serviços prestados à nação”. Você diz então: “mas isso é mero protocolo”. Sim, pode até ser, mas quebrar protocolos não seria um ótimo começo para um “salvador da pátria?”.

Os Estados Unidos da América têm uma das sociedades mais racistas do mundo. Entretanto, o racismo por lá é declarado. A eleição de Obama é um ponto positivo na luta contra a intolerância racial e a xenofobia. Não esqueça que ele, além da descendência africana, também vem de uma família muçulmana e tem sobrenome árabe (Hussein). Você, que é brasileiro, pare para pensar um pouco: quantos generais negros você já viu? Quantos escritores negros chegaram à Academia Brasileira de Letras? No fatídico dia do ataque às Torres Gêmeas a grande estrela da cobertura desse episódio, na Rede Globo, foi a ótima jornalista Zileide Silva (que só é lembrada pela gaguejada que deu no Jornal Hoje). Mas tudo não passou de uma coincidência. Ela estava lá quando tudo aconteceu, não foi enviada.

Sei que um negro ocupando o posto de presidente da maior potência do planeta alimenta sonhos de mudanças. Devemos ter esperança, mas sempre com os pés no chão. Termino esse post com uma frase do Brecht que resume tudo que escrevi acima:Triste do povo que precisa de heróis.

Comments

7 Responses to “A DISTÂNCIA ENTRE O SONHO E A REALIDADE”

Thiago Damião disse...
23 de janeiro de 2009 16:12

Boa frase essa, o super man foi criado para levante a estima dos americanos, num década de decadência...

F. Grijó disse...
23 de janeiro de 2009 16:24

Boa, Ed.
Escrevi sobre o assunto também. Quero realmente saber se Obama vai comprar briga contra as elites, contra os setores que sustentam a economia ianque. Duvido. Acredito que haverá mudanças, mas não serão substanciais porque, acima de tudo, há uma preocupação do norte-americano consigo mesmo, com a manutenção do "status quo" e, como vc mesmo afirmou, como "senhor do Mundo".
Esperemos, mas sem otimismo.

Quanto à negritude de Obama, acho que muitos líderes mundiais não o vêem como negro. Lembra-se da frase do Berlusconi?

Abraço

vandre disse...
23 de janeiro de 2009 16:41

Concordo o que foi escrito, mas temos que ter no minimo o pensamento possitivo, a começar pela vitoria do propio Obama uma vez que como voce mesmo disse em um pais totalmente racista, hoje tem um presidente negro,este já é um bom começo de mudança.Vou deixar aqui duas frases de figuras bem conhecidas para ser analizadas. " Um lider não liberta um povo o povo se liberta sozinho" Frase de Ernesto Che Guevara
" O direito de liberdade não se mendiga, conquista-se!!!"Charles Chaplin.Valeu!!! abraços

ED CAVALCANTE disse...
23 de janeiro de 2009 17:46

Vandré, concordo com você, Che e Cahplin. Muito pertinente as suas observações. Grijó, não lembrava da frase do Berlusconi, não, mas o Google (que maravilha!) refrescou minha mémoria. "Obama é jovem bonito e bronzeado". Mais uma bola fora do Berlusconi. Ele é muito bom nisso!

Bete Meira disse...
25 de janeiro de 2009 02:42

Vandré,pensamento positivo realmente é um bom começo pois o negativo funciona como uma fé ao contrário!Presidente negro num país altamente racista sinaliza uma pedra importante no alicerce das mudanças necessárias â nação.Muito boas as frases e acrescento que muita coisa não se mendiga,além da liberdade:respeito,consideração,carinho,atenção,amor e por aí vai(como diria meu querido Pasquale,kkkkkkkkk) !

27 de janeiro de 2009 02:17

Oi, Anjo!!!

Tem presente pro seu blog no Morango...

Bjos

Rubens Rodrigues disse...
27 de janeiro de 2009 09:40

Hey, tem um selo pra ti lah no meu blog, pega lah! - "sim, pra esse tbm"

www.poesiainconstante.blogspot.com