EVOÉ, O CARNAVAL DO RECIFE FOI REINVENTADO

VISTA AÉREA DO GALO DA MADRUGADA E DA GALINHA D'ÁGUA

Gosto muito de carnaval, sobretudo do carnaval de rua, democrático por natureza. Lembro-me com saudade das trupes de palhaços e das Almas que vagavam pela periferia no reinado de Momo. As “Almas” a que me refiro, eram fantasias, vejam só, idênticas à triste vestimenta da “Ku Klux Klan”. Aquele fardão branco com capuz em forma de cone. Mas no carnaval de rua do Recife elas reinaram produzindo alegria. Hoje em dia, vencidas pela violência, não são mais vistas. Explico: a partir da década de 80, verificou-se que muitas gangues vestiam-se de Almas (sebosas, como falam por aqui) e praticavam crimes, matavam, inclusive. As “Almas Sebosas” venceram, uma pena.

Mas digo no título que o carnaval foi reinventado. Sim, a organização da festa mudou para melhor. Lembro-me do ano de 1985... nessa época (muito boa) as rádios tocavam muito rock nacional, era o auge. No carnaval desse ano, eu e um grupo de amigos, fomos para o centro curtir a festa. Perambulamos pela cidade até que, em frente ao AIP, no coração do Recife, vimos um Fiteiro com um som rolando e um grupo de jovens cantando e dançando Rock (nacional) em pleno carnaval. Obviamente, viramos a noite ali. Quinze anos depois, o então prefeito, João Paulo, criou o “Carnaval Multicultural”. O Recife foi dividido em pólos com música para tudo quanto era gosto. Os radicais caíram de pau, mas o bom censo venceu. No primeiro carnaval com esse formato, confesso que me surpreendi. Rock e Mangue Beat na Rua da Moeda, uma Rave em frente ao Paço Alfândega. Blocos líricos, maracatus e ursos na Rua do Bom Jesus e na Praça do Arsenal. Orquestras de frevo na Guararapes, escolas de samba na 1º de Março, música africana de raiz na Noite dos Tambores Silenciosos. Caboclinhos e Afoxés no Pátio de São Pedro. A apoteose do Galo da Madrugada com mais de um milhão de seguidores e a Spok Frevo Orquestra tocando frevo com rifs de Jazz e Blues. Sinto-me orgulhoso pela riqueza cultural e pela democracia do carnaval do Recife.

A modernidade foi aceita sem que a tradição deixasse de ser preservada. Você deve estar pensando: e o carnaval de Olinda? Bom, o riquíssimo carnaval de Olinda é assunto para o próximo post. Evoé!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

GALO DA MADRUGADA
BLOCOS LÍRICOS NA RUA DO BOM JESUS
CABOCLINHOS NO PÁTIO DE SÃO PEDRO
ESCOLA DE SAMBA GALERIA DO RITMO
MARACATU DE BAQUE VIRADO
MARACATU DE BAQUE SOLTO (RURAL), QUE LINDA ESTAMPA! RSSS
SPOK FREVO ORQUESTRA, FREVO COM SOTAQUE DE JAZZ E BLUES
NOITE DOS TAMBORES SILENCIOSOS, CELEBRAÇÃO DAS RAÍZES AFRICANAS
MARACATU NO MARCO ZERO
RAVE EM FRENTE AO PAÇO ALFÂNDEGA

Comments

14 Responses to “EVOÉ, O CARNAVAL DO RECIFE FOI REINVENTADO”

André disse...
30 de janeiro de 2009 15:20

tche, mas a grana???enche os cofres da prefeitura e dos organizadores mas poucos tem condiçoes de pagar -/ eu nao curto festas de nenhum tipo mas estes tipos de eventos no nordeste sao um investimento. ja existe a tradiçao. abraços

30 de janeiro de 2009 17:20

No ano passado, próximo ao carnaval, visitei o blog Franquilino Pernambucano, o que me adoeceu. Ele mostrou tudo que vc nos mostra agora, explicou a festa, detalhou. Não tinha sua paixão lírica sobre o tema, mas deu água na boca. Amo Recife, monobloco, maracatu... Não vai dar pra ir esse ano também. Mas vc me fez salivar.

Bete Meira disse...
30 de janeiro de 2009 17:44

Não gosto de carnaval mas gostei do texto: mto bem escrito,uma descrição bem feita que nos faz visualizar o que vc diz,uma volta ao passado e o fechamento com o presente.Lindas imagens!!

ED CAVALCANTE disse...
30 de janeiro de 2009 19:53

André, meu nobre, esqueci de dizer no post que no carnaval daqui não se cobra ingresso, não tem abadá, corda de segregação, até as arquibancadas são free! Então, esse negócio de grana, não procede!

ED CAVALCANTE disse...
30 de janeiro de 2009 19:56

Quase freira (que nome é esse? rsss)o Franquilino é meu amigo e vizinho. Anda meio afastado da blogsfera, mas tem um blog legal. Ele, assim como eu, é um apaixonado pela cidade do Recife. Fico feliz por voc~e estar tentada avir, as portas estão abertas.

Bete Meira, menina sapeca que não gosta de carnaval, incongruente essa sua afirmação! kkkkkkkkkkkkk

Paulo Roberto disse...
30 de janeiro de 2009 21:33

Evoé, Viva Recife, viva o carnaval multicultural do Recife.
é de dar agua na boca mesmo.
Ed vc relatou direitinho meu amigo
O nosso carnaval além de ser free é democratico a todos as classes e gostos.

"É lindo ver o dia amanhecer com violões e pastorinhas mil,
dizendo que o Recife tem o carnaval melhor do meu Brasil"
(Getúlio Cavalcanti)

Bete Meira disse...
31 de janeiro de 2009 10:34

Ed,a menina sapeca não gosta de carnaval por vários motivos.Na quinta série a professora pediu uma redação sobre carnaval e lembro que escrevi que achava absurdo pessoas gastarem tanto nessa festa enquanto seus semelhantes passam fome,muitos se privam o ano todo juntando grana pra fazer fantasia.Continuo com o mesmo pensamento.Escolas de samba gastam os tubos,governantes também,não lembro se há um ou dois anos,o prefeito anunciou com orgulho,na tv,um gasto de milhões
com o carnaval,acho que uns 30,isso é escandaloso!A prefeitura tem dinheiro pra investir numa festa que dura "3 dias" e rende sujeira,briga,crime,morte,gravidez indesejada ou dst,mas não tem pra ajudar familias na miséria,melhorar escolas e postos de saúde,calçar ruas,etc,etc,etc... sem falar que muita gente aproveita a festa pra liberar os piores instintos escondidos durante o resto do ano e que tudo isso afronta os ensinamentos de Deus,que é meu Pai e orientador. Bjin!

ED CAVALCANTE disse...
31 de janeiro de 2009 12:24

Bete, esse seu discurso de que "tem dinheiro para o carnaval e não tem para investir em escolas, postos de saúde etc, etc.", não parece ter saído da boca de uma professora tão competente com você é, isso é opinião do senso comum, daquelas pessoas que têm raciocínio linear. Você, ao que parece, está deixando se levar pela bronca que tem contra seu ex-patrão, João Paulo. Briga, crime, morte, gravidez (kkkkk, essa foi ótima) e sujeira não são culpa do carnaval, minha nega, temos tudo isso dentro da escola o ano todo. Fomos colegas de trabalho numa instituição que se serve de exemplo para o que eu digo. A falta de educação do povo vai continuar independente de carnaval, São João, Natal. Você não gosta de carnaval, isso fica claro. Agora, não jogue pedras e trate de arranjar argumentos mias consistentes.


PS: Já estou me blindando para a tréplica! kkkkkkkkk

joão disse...
31 de janeiro de 2009 12:52

muito bom!

Veiga disse...
31 de janeiro de 2009 13:04

apesar das belas imagens... ainda prefiro o RJ!

AUhsuAHSuhAS

abraço

Bete Meira disse...
31 de janeiro de 2009 14:45

kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk,mas meniiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiino!!!Gostou da gravidez,foi????????kkkkkkkkkkkkkk... Ok,tudo q vc falou é verdade,agradeço os elogios,mas meus argumentos são consistentes sim,caro Ed e nem tudo que é do senso comum é ruim,mesmo eu sendo um gênio incompreendido,uma ruiva inteligente e diferente,kkkkkkkkkkkk... dizem que toda unanimidade é burra,o país é unânime ao defender o carnaval,eheheh... claro que o carnaval não é responsável pela falta de educação e etc,eu só falei que esse é o saldo da festa,independentemente do restante do ano.Mas convenhamos que antes de gastar milhões numa festa profana o governo deveria matar a fome dos cidadãos e tirá-los das ruas,concorda??Paro por aqui pq vou ao shopping,eheheh("Blindo-me" para a...a...a... o que vém depois de tréplica?)kkkkkkkkk

Daniel Leite disse...
1 de fevereiro de 2009 15:45

Eu considero a validade do carnaval caso ele cumpra alguns aspectos interessantes. Por exemplo, a junção entre modernidade e tradição, de que falou no final do texto.

O que não pode, porém, é haver anomalias da espécie criminosa. Ainda mais se os vândalos se aproveitarem das circunstâncias carnavalescas e estiverem vestidos como membros da KKK.

Até mais!

vandre disse...
2 de fevereiro de 2009 13:25

Nós temos o melhor carnaval do mundo!!!, e não é porque eu nasci em pleno sabado de Zé Pereira não, é como vc falou tem som para todos os gostos e tribos, se brincar temos até opera.kkkkk...Nada contra opera sou eclético.A vc esqueceu de mencionar os indios que saiam pelas ruas,lembra?

6 de fevereiro de 2009 02:58

Que saudade do carnaval da minha terra... Recife é tudo de bom!!!

Bjos