GINÁSIO PERNAMBUCANO, MONUMENTO VIVO

Todos os dias, a caminho do trabalho, cruzo a Rua da Aurora, localizada no coração do Recife (o mais belo cartão postal da cidade, na minha opinião) . Essa rua, que segue a margem direita do Capibaribe, tem uma concentração considerável de casarões e prédios antigos. Dentre eles, destaca-se o Ginásio Pernambucano (a mais antiga escola em funcionamento na América Latina). Fundado em 1825, logo após a “Confederação do Equador”, por uma Lei Provincial, essa tradicional instituição de ensino chamava-se na época “Liceu Provincial de Pernambuco” e funcionava nas dependências do Convento do Carmo. Durante os seus primeiros anos de vida, o Liceu mudou de endereço várias vezes. Funcionou na Rua Gervásio Pires, no prédio da Alfândega (hoje tombado pelo Patrimônio Histórico de Pernambuco), na Rua da Praia e depois na Rua do Hospício. Todos esses endereços localizados no centro do Recife.

Em 1855, o Liceu foi convertido em ”Gymnásio Provincial Pernambucano” e passou a funcionar em regime de internato. A nova concepção conferiu a essa instituição de ensino o status de "estabelecimento de ensino modelo". A importância era tão grande que, por ocasião da construção do novo prédio (onde funcionaria até os dias de hoje), o Imperador Dom Pedro II veio ver de perto o andamento das obras da instituição que serviria de referência não só em Pernambuco , mas em todo o Brasil.

Em 184 anos de vida, o Ginásio Pernambucano teve alunos ilustres, como: Amaro Quintas , Ariano Suassuna, Celso Furtado, Clarice Lispector, Claudionor Germano (cantor e compositor de frevos), Epitácio Pessoa (presidente da república) e o teatrólogo(e médico) Waldemar de Oliveira, dentre outros.

No final da década de 90 (século passado), o Gepê (como é carinhosamente tratado pelos alunos) teve seu prédio interditado por má conservação. No ano 2000 um pool de empresas , junto com o Governo de Pernambuco, restaurou todo o prédio e transformou a antiga escola novamente em instituição de ensino modelo. Essa parceria entre o poder público e a iniciativa privada foi alvo de muitas críticas e fomentou várias discussões nas quais o tema principal era a inclusão social. Não vou entrar no mérito dessa questão, a intenção desse post é outra. A grande verdade é que esse importante monumento, de uma forma ou de outra, foi salvo do abandono total a que o submeteram ao longo de várias décadas. A memória da história de Pernambuco foi preservada. Confira abaixo, outras fotos do Ginásio Pernambucano:

Comments

29 Responses to “GINÁSIO PERNAMBUCANO, MONUMENTO VIVO”

vandre disse...
27 de janeiro de 2009 11:50

Assim como o Ginásio pernambucano foi todo restaurado, e ficou lindo!! nós temos tantas outras obras da nossa história que também estão precisando, como por ex: Muitas de nossas igrejas aqui do centro principalmente, e alguns monumentos.Seria muito bom se nossos governantes buscasem mais parcerias para que nós pudessemos deixar nossa cidade cada vez mais bela. Valeu!!!

Paulo Roberto disse...
27 de janeiro de 2009 15:13

Lindo mesmo, só valorizou mais o cartão postal que é a rua da Aurora.
Esse blog é um orgulho pernambucano tbm.
Escrever assim como você, não é pra qualquer um.
Um abraço!

Fábio disse...
27 de janeiro de 2009 21:57

isso sim que é um blog preocupado com a cultura. Parabéns

Jeremias disse...
27 de janeiro de 2009 21:59

Recife é uma cidade riquíssima culturalmente. Espero que cada vez mais não só os governantes mas as pessoas percebam e valorizem seu patrimônio histórico.

Jeremias
http://jeremiasalves.wordpress.com/

Groo disse...
27 de janeiro de 2009 22:10

Seria um crime deixar este patrimônio do Recife deteriorar-se por desleixo na manutenção e conservação.

São lugares como o Ginásio Pernambucano que contam a história de uma cidade, que resgatam o passado e inspiram o presente e o futuro. Quanta gente interessante estudou ali...Clarice Lispector! Estudar onde Clarice Lispector estudou. Será que foi ali, naquele banco escolar, que ela teve a inspiração para alguns de seus escritos?

Sim, é pra "viajar" mesmo. Que as crianças e jovens no Ginásio Pernambucano também se inspirem.

abs e muito boa postagem! Este exemplo em Recife deveria servir para tantas outras cidades - Salvador, por exemplo, com um bocado de prédio histórico despencando...

disse...
27 de janeiro de 2009 22:11

Nossa... O Ginásio Pernambucano além de lindo, esteticamente falando, formou muita gente boa!!!
Sou fã de Clarice Lispector e Ariano Suassuna (já postei sobre ele).

Obrigada pelas visitas lá no Pequenos Fragmentos de Luz

Abços

ED CAVALCANTE disse...
27 de janeiro de 2009 22:21

Groo eu penso justamente nisso: será que ela sentou aqui e se inspirou? Isso é mágico, faz a gente viajar mesmo!

obrigado pela visita!

Leo Pinheiro disse...
28 de janeiro de 2009 10:58

Linda cidade, eu a conheci há pouco tempo. Portanto, não tenho idéia de como estava o ginásio antes.

Do jeito que está agora, está bem cuiidado, como todos os patrimônios culturais deveriam estar.

Everaldo Ygor disse...
28 de janeiro de 2009 18:04

Olá...
Realmente um lugar belo e histórico...
Ainda não tive a oportunidade de visitar o Recife... E quando for, na certa estará em meu roteiro.
Enfim, mais um ótimo e informativo post
Abraços
Everaldo Ygor

EDBLOGER disse...
30 de janeiro de 2009 16:29

Caro Edvaldo Cavalvante, para os mais próximos, Marco Maciel. Estava dando uma zapeada e entrei no teu blog, aí neste post, fiz uma viagem no tempo, voltei a 1991, e há 18 anos atrás eu estava estudando no Gepê, isso é verdade, não o chamamos de Ginásio Pernambucano, chamamos Gepê. Lembrei de velhos amigos, velhos professores, Jarbas, meu professor de Geografia que depois encontrei com ele no curso de Pós Graduação... Mas não vou citar nomes sob o risco de esquecer algum e ser injusto. Estudava no turno da tarde e na hora do recreio, às 16:00, os fornos da fábrica da Pilar (que fica do outro lado do Rio Capibaribe)abriam e era aquele cheiro de biscoito hipnotizador, às vezes o forno era aberto na hora da aula e, coitado do professor, perdia toda a atenção, não por barulho, ou bagunça, mas perdia para o cheiro de biscoito. Não vale dizer que só tenho lembranças por causa da comida.
Boas lembranças. Viajei literalmente.

Tarccielle disse...
31 de janeiro de 2009 20:50

Oi Ed?
Adorei.
Muito legal, vc esta d parabéns.
Mas msm assim eu sei q a minha escola é d+. kkkkkk

kely disse...
20 de julho de 2009 16:12

Realmente o predio do GP ficou lindo,mais o nosso verdadeiro GP onde estudaram pessoas emportantes está na rua do ospicio em pessimas condições,isso sim deveria ser publicado.

ED CAVALCANTE disse...
20 de julho de 2009 19:54

Kely, minha linda, quando escrvi sobreo GP, me ative apenas a questão histórica. Conheço a unidade da rua do HOSPÍCIO, sei das dificuldades, sei que as pessoas que estudam alí são IMPORTANTE. Você não entendeu o que eu escrevi, MAS, mesmo assim, agradeço a visita!

Joaquim disse...
23 de julho de 2009 22:39

Tive o prazer de estudar nessa escola logo após ser revitalizada...e tenho certeza que vivi lá os melhores anos de minha vida até o presente momento.

Anônimo disse...
25 de outubro de 2009 18:02

muito triste por não ver no rol de professores do Ginasio Pernambucano, o nome do meu professor de lingua portugues José Brasileiro Vila Nova.

ED CAVALCANTE disse...
25 de outubro de 2009 22:18

Você pode procurar a direção da escola para informar esse equívoco, caro anônimo.

Rejane Campos de Melo disse...
4 de novembro de 2009 15:41

Onde está o velho GP? É lindo em sua nova aparÊNCIA, MAS ONDE ESTÃO OS ARQUIVOS DO gp VERDADEIRO? Na rua do Hospício? Na velha escola de Engenharia? Ou jogaram fora? Estudei lá, meu PAI estudou lá, meu avô também... e cadê a memória da escola? ENSINEI lá!Queridos colegas também ensinaram... Onde está a memória do GP? Levaram para onde? O que há por baixo da maquiagem? Nada? Tenho saudades... e só...Rejane B. Campos de Melo

ED CAVALCANTE disse...
4 de novembro de 2009 21:33

Não considero a reforma do prédio uma "maquiagem", Rejane. Alguma coisa teria que ser feita para salvar esse monumento. Se o projeto não fosse realizado, acredito, além da memória que você diz ter sido perdida, o prédio também estaria perdido. Sei exatamente do que você está falando, da polêmica envolvendo a iniciativa privada e tudo mais. Também sou professor e leciono na Rede Estadual. Se a memória do GP não foi preservada como você diz, cometeram um erro gravíssimo e isso tem que ser denunciado. O blog está à disposição!

Abraço!

Luciana disse...
5 de dezembro de 2009 01:19

Caro Ed li o que você escreveu so bre o GP e particulamente achei muito interessante. Estou realizando uma pesquisa sobre o Ginásio Pernambucano no período de 1980, na verdade é uma dissertação, o maior problema está justamente em construir toda a história desse colégio durante esta década. Preciso ainda, encontrar alunos ue estudaram lá no período de 1980 a 1989. Será que você poderia me ajudar? meu e-mail é: lucianajdealmeida@gmail.com
grata,
Luciana Justino.

Mirtes disse...
11 de fevereiro de 2010 22:22

Ed, como eu adorei seu blog, sou pernambucana e recifence, adoro carnaval principalmente o de Pernambuco que é infinitamente agradavel e lindo de se ver. Parabéns e estou te seguindo.

Abraços

Lene disse...
21 de agosto de 2010 23:46

Do GP só guardo boas lembranças, sou toda orgulhosa de ter estudado lá,foi de 1983 a 1987. Amei.

22 de março de 2012 09:59

PREZADO ED
Parabéns pelo seu poder de concisão para descrever tanto sobre o Gepê em tão poucas linhas. Meu sonho é conseguir uma vaga para meu filho (11 anos) estudar lá. Ajuda aí, primo.

ED CAVALCANTE disse...
22 de março de 2012 19:07

Obriga, Velozes, volte sempre.

jamesson alan disse...
20 de maio de 2012 21:15

Estava procurando alguns colegas de turma da época em que estudei no GP no facebook, e achei esta síntese maravilhosa!Só tenho boas lembranças!

ED CAVALCANTE disse...
20 de maio de 2012 22:33

Jamesson, obrigado pelo elogio e pela visita.
Abraço!

Anônimo disse...
13 de outubro de 2014 22:12

Estudei lá nos anos 70 e tive o prazer de ter os professores Lucilo Varejão, Cláudio Estelita entre outros.

valdira silva disse...
16 de outubro de 2014 19:34

Oi Lene, meu nome é VALDIRA conceicao dos Santos silva, estudei no GP no período de 1982 a 1984, vc estudava na parte da manhã?

Anônimo disse...
20 de dezembro de 2014 16:30

Enfim isso tudo do GP aurora é maquiagem sim, achei um abisurdo o que foi feito com os antigos alunos excluindo todos da sua ccomunidade de ensino como se fosse tudo cachorro, a única coisa coisa que o GP aurora tem no ano de 2014 é ensino ótimo, mas hoje em dia todas as escola de referência tem, o que realmente eu queria dizer, é que a escola do GP aurona não está mas condição de ser um prédio de ensino, e se o (CEE) queria fazer uma boa coisa era ter deixado os antigos alunos na escola, o que aconteceu em 2004 foi uma coisa muito triste. mas a verdadeira administrascao é a do GP cabuga que é a nova sede, ela sim tem o arquivo, o que o GP da aurora tem que virar é museu.

lene disse...
19 de junho de 2015 18:53

Não, só a tarde.