A PIOR IMAGEM É A QUE FICA

Muitos jornalistas se queixaram, nos diversos canais da mídia, sobre as “injustas” críticas direcionadas ao jogador Ronaldo, dito “fenômeno”. Ele se aposentou, declaradamente, por incapacidade física para exercer a profissão. Obviamente, o “Ronaldo Fenômeno” que estão homenageando depois da aposentadoria não é a figura decadente que penou nas últimas partidas do Corinthians. Ele tem do que se orgulhar: foi eleito três vezes o melhor jogador do planeta, foi bicampeão do mundo e o maior artilheiro de todas as copas.

Mas a imagem de fracasso que levou as criticas foi cunhada pelo próprio jogador quando insistiu em continuar tentando jogar futebol quando o físico, visivelmente, não era compatível para tal prática. Ronaldo entrava em campo mais como uma poderosa figura de marketing do que como jogador. Acabou por frustrar os sonhos dos torcedores fanáticos que subverteram as regras da razão acreditando que apenas o nome poderia render tanto quanto o jogador.

Saindo um pouco da seara do futebol, é possível identificar muitas histórias parecidas com a de Ronaldo. Elvis Presley, laureado pelo mundo afora com “rei do rock”, teve altos e baixos na sua carreira. Entretanto, quem imita o rei do rock copia a imagem do Elvis acima do peso, decadente e com roupas extravagantes. Essa é a pior fase do cantor e foi justamente a que ficou eternizada. Nesse período ele vivia à base de barbitúricos e fazia apresentações, quase sempre, nos cassinos de Las Vegas.

O mesmo aconteceu com Michael Jackson. A evolução da sua carreira foi acompanhada por uma bizarra mudança na aparência que culminou numa figura fantasmagórica, esbranquecida que, estranhamente, acabou se eternizando. Qualquer imitador de Michael reproduz a imagem do final de carreira. Ninguém imita o Michael criança ou da fase em que ainda tinha a aparência de negro. Há quem diga que a figura derradeira encarnada por ele não é caricata, afinal, essa é uma observação meramente subjetiva. Mas, para esse humilde blogueiro que vos escreve, aquele rosto deformado e fantasmagórico não é a melhor (tampouco a eterna) imagem do rei do pop.

Para finalizar, lembro-me do Ronaldo da Copa de 2002 (foto acima), quando ele ressurgiu das cinzas depois do vexame de 1998. Parecendo vislumbrar que sua imagem seria, no futuro, objeto de discussão, Ronaldo criou uma caricatura de si próprio e entrou em campo, na final, ostentado um esquisito corte de cabelo (apenas uma moitinha na testa) que foi copiado pela garotada no Brasil que comemorou o título daquele ano. Seja como for, ninguém pode negar que ele é um gigante da história do futebol mundial. Meus respeitos, Fenômeno!

Comments

5 Responses to “A PIOR IMAGEM É A QUE FICA”

Sidclay disse...
19 de fevereiro de 2011 19:56

Ed, post excelente, parabéns!

É interessate discutir sobre a imagem que cada um deixa... acho o exemplo dos Beatles bem interessante, quando a banda acabou, o mais velho (Ringo) ainda nem tinha feito 30 anos... então, todas as imagens que temos são joviais... não sabemos como seria se eles continuassem... Por ouro lado, temos Che Guevara, a imagem que corre o mundo é a do Che ainda magro e jovem, um pouco diferente de como ele estava quando assassinado...

ED CAVALCANTE disse...
19 de fevereiro de 2011 20:06

Lembrei-me, agora, de Dom Pedro II. Ficou eternizado com aquela imagem de velho de barba branca. Ironicamente, seu pai, Pedro I, eternizou a imagem de um jovem.

Inaldinho disse...
20 de fevereiro de 2011 02:09

Outros que insistiram e ainda insistem em se manter na midia sob os "louros" do passado... Maradona, Renato Aragão, Xuxa, Hebe, Ana Maria Braga, Gugu, Regina Casé, Pimentel (o Jesus da Paixão de Cristo do Recife)... Falta cimancól para esse pessoal, assim como faltaram para estes citados no seu post!

Didi disse...
20 de fevereiro de 2011 17:14

Ronaldo é um grande jogador e o terceiro melhor jogador do mundo logo após Pelé e Maradona. Simplesmente incrivel esse jogador!

ED CAVALCANTE disse...
23 de fevereiro de 2011 18:54

Inaldo, discordo quanto a Rentato Aragão,Gugu, Regina Casé. Quanto a Ronaldo, indiscutivelmente, foi um grande jogador.