OS ZIGURATES E O CHOQUE ENTRE RELIGIÃO E HISTÓRIA


A Mesopotâmia, devido a sua localização estratégica, uma espécie de encruzilhada do mundo, aglutinava um número incontável de etnias. Dentre tantos povos que habitaram aquela região, destacaram-se os “sumérios” que deixaram um legado cultural riquíssimo. Criaram complexos sistemas de irrigação, diques e grandes reservatórios de água. Outra grande contribuição foi a escrita “cuneiforme” um sistema de escrita baseado em ideogramas cunhados em placas de argila.

Costumeiramente, alguns fatos históricas são apresentados como explicação para desmistificar dogmas religiosos. Os sumérios, que realizaram grandes obras de engenharias no passado, foram os criadores do “Zigurate”, uma espécie de templo em formato de pirâmide usado para cultos religiosos, para armazenar grãos e outros alimentos. Os zigurates também tornaram-se comuns entre os babilônios e sumérios, onde eram tratados como a morada dos deuses, um centro de adoração. Os povos que sucederam os sumérios acreditavam que os zigurates os aproximavam dos deuses.

A Bíblia traz no livro Gênesis, o dogma da “Torre de Babel”, um imenso templo construído com a função de aproximar os seres humanos de Deus. Segundo a crença religiosa, Deus teria tomado tal ato como uma afronta, fez a torre ruir e castigou o povo impondo diversas línguas diferentes para que ninguém pudesse se comunicar.

A explicação histórica para esse episódio é que a “Torre de Babel” era, na verdade, um imenso zigurate que ruiu por um desentendimento entre as diversas etnias envolvidas em sua construção. Isso explicaria, inclusive, a multiplicidade de línguas faladas no local, fato muito comum na antiga Mesopotâmia por ser essa região uma imensa “colcha de retalhos” no que se refere a etnias.

Como professor e cético religioso, obviamente inclino-me para a vertente histórica, factual, não poderia ser de outra forma. Se a fé é algo que não se pode discutir, entendo que o fato histórico está no mesmo patamar de importância. A humanidade caminhou para frente a partir do momento em que dogmas religiosos ganharam explicações históricas. O porquê das coisas sempre foi ocultado como forma de opressão e dominação. Informação é poder!

Comments

One response to “OS ZIGURATES E O CHOQUE ENTRE RELIGIÃO E HISTÓRIA”

Anônimo disse...
28 de julho de 2011 19:27

Meu bb ia gostar tanto do meu carro novo pq é grandão como ele,4 portas e ar-condicionado.sozinha dirigindo nao pude deixar d pensar nas gracinhas q ele diria.esse carro tem o conforto q ele merecia e eu tbm,mas só agora pude ter. q pena