HÁ 698 ANOS ERA EXECUTADO NA FOGUEIRA, JAQUES DEMOLAY, O ÚLTIMO GRÃO-MESTRE TEMPLÁRIO


Quem transita por essa página sabe da minha adoração pela história dos Templários. Nada a ver com questões religiosas, mas pela riqueza do legado deixado por eles. Alguns amigos, inclusive, chamam-me de Ed Templário. Coleciono livros, vídeos e todo tipo de relíquia – com o perdão do trocadilho – relacionada a eles. Por que estou relembrando – mais uma vez – essa minha paixão? Pois bem, a data de hoje é emblemática e importantíssima na história dos Pobres Cavaleiros de Cristo. Foi num 18 de março, como hoje, que “Jacques DeMolay”, o 23º e último grão-mestre dos Templários, foi queimado vivo no vilarejo de Vitrey-sur-Mance, França.

DeMolay, como era comum entre a nobreza francesa, foi o filho escolhido para ingressar na carreira religiosa. Aos 21 anos entrou para a, já centenária, Ordem dos Cavaleiros Templários. Por atos de heroísmo nas Cruzadas teve seu nome elevado na hierarquia templária. Depois de trinta e quatro anos de serviços prestados, Jacques DeMolay foi nomeado grão-mestre.

No caminho de dele e da Ordem estavam a ganância e sanha de poder de Felipe IV, rei da França, conhecido como “Felipe,o belo”. Há tempos ele monitorava as atividades econômicas dos Templários – que eram detentores de muita riqueza acumulada ao longo dos anos – e de todo o espólio da Ordem. O rei tentou fundir os Templários com a Ordem dos Hospitalários, para comandar um grande império econômico. Não conseguiu concretizar seu plano, resolveu, então, denegrir a imagem dos Cavaleiros.

Felipe IV e o Papa Clemente V juntaram forças e iniciaram uma perseguição aos Templários. No dia 13 de outubro de 1307, Jaques DeMolay e um pequeno grupo de Cavaleiros foram a uma cerimônia fúnebre em Paris e acabaram sendo presos pelas forças do Rei. Durante sete anos, DeMolay foi torturado junto com seus cavaleiros. O Rei Felipe IV armou um julgamento e forjou provas contra eles. O julgamento durou cerca de três anos, durante esse período, o Papa Clemente V, bastante doente, estava inclinado a salvar da morte DeMolay e seu grupo. Percebendo isso, Felipe IV ordenou a morte do último grão-mestre templário no dia 18 de março de 1314. DeMolay foi queimado vivo no vilarejo de Vitrey-sur-Mance.

A fascinante história dos Templários confere a Jacques DeMolay o título de mártir pela forma como  foi morto e por ter enfrentado até o último momento a traição e a ganância de Felipe IV e da própria Igreja. Meus respeitos! 

Comments

One response to “HÁ 698 ANOS ERA EXECUTADO NA FOGUEIRA, JAQUES DEMOLAY, O ÚLTIMO GRÃO-MESTRE TEMPLÁRIO”

matheus silva disse...
17 de maio de 2015 01:46

Covades mataram o Martír um grande homem .eu sou demolay tenho orgulho de se.