RADIOLA VOL. 03 - WHAT'S GOIG ON - O DISCO QUE REINVENTOU A SOUL MUSIC

Conheci o mestre do soul quando eu era soldado do exército (ninguém é perfeito!). No longínquo ano de 1984, quando Marvin Gaye foi brutalmente assassinado e virou figurinha carimbada nas FMs. Tinha aquela musiquinha chatinha (Missing You) que a Diana Ross gravou para “homenagear” o cara e tocava toda hora. Fui então procurar discos dele e, por sorte, (ou talvez por obra e graça dos deuses da música) caiu em minhas mãos o LP “What's Going On”. Que disco! Ainda do catálogo da lendária gravadora “Motown”, o álbum é a obra-prima da soul music, o disco definitivo. É aquele som que você escuta e fica com a impressão de que tudo que for feito no gênero a partir dalí soará como menor.
Marvin assina todas as faixas com vários parceiros além de tocar vários instrumentos e escrever todos os arranjos, concepção plena da obra. O disco é conceitual, gira em torno dos dramas de um veterano da Guerra do Vietnã, a partir desse mote ele transita por questões sociais e espirituais. Com uma sonoridade claramente influenciada pelo jazz e pela música clássica, “What's Going On” reinventou a música negra dos Estados Unidos. No começo do post eu falei sobre a brutalidade da morte do Gaye. No ano de 1984, ele vivia sucessivas crises de depressão e problemas existenciais, resolveu buscar abrigo na casa dos pais. Uma decisão equivocada, já que não se entendia com o seu genitor.
No dia 1º de abril (um dia antes do seu 45º aniversário) Marvin Gaye foi assassinado por seu pai ,que lhe deu um tiro durante uma briga na mesa de jantar. A arma usada pelo assassino, ironicamente, fora dada de presente anos antes pelo próprio Marvin. Estão em fase de produção dois filmes sobre a vida do mestre do soul.: um documentário independente intitulado “Sexual Healing”, produzido e dirigido por Lauren Goodman, que traz no papel principal Jesse L. Martin e trata exclusivamente dos últimos dias do cantor e outro, intitulado “Marvin - The Life Story of Marvin Gaye”, que trata da biografia do cantor e tem a supervisão musical de Roberta Flack. Meus respeitos, Marvin!

Lado A

  1. "What's Going On" (Al Cleveland, Marvin Gaye, Renaldo Benson) – 3:52
  2. "What's Happening Brother" (James Nyx, M. Gaye) – 2:44
  3. "Flyin' High (In the Friendly Sky)" (M. Gaye, Anna Gordy Gaye, Elgie Stover) – 3:49
  4. "Save the Children" (Cleveland, M. Gaye, Benson) – 4:03
  5. "God Is Love" (M. Gaye, A. Gaye, Stover, Nyx) – 1:49
  6. "Mercy Mercy Me (The Ecology)" (M. Gaye) – 3:14

Lado B

  1. "Right On" (Earl DeRouen, M. Gaye) – 7:31
  2. "Wholy Holy" (Cleveland, M. Gaye, Benson) – 3:08
  3. "Inner City Blues (Make Me Wanna Holler)" (M. Gaye, Nyx) – 5:26

Comments

9 Responses to “RADIOLA VOL. 03 - WHAT'S GOIG ON - O DISCO QUE REINVENTOU A SOUL MUSIC”

Beline disse...
18 de julho de 2008 09:44

Ja ta no Torrent, ainda não ouvi, mas pela sua descrição esse disco vai pro meu MP3 pleyer!

Camila disse...
18 de julho de 2008 22:52

Pois é amigo, muito bom saber que seu gosto musical está bastante de acordo com o meu. Ironicamente, durmo todos os dias olhando para o Marvin Gaye, na verdade o encarte do CD está bem de frente para o lado em que costumo pegar no sono, hehe.
Fora isso, comentando os posts anteriores, muito feliz também de poder ver os vinis dos Beatles, Secos e Molhados, Tears For Fears, Titãs... como fã de música, até hoje tenho a coleção de vinis, com estes respectivos comentados em seu blog.
Bem, parabéns.
Ps: Clarice Lispector no layout? ADOREI.

Visite-me, rs!
www.blekaute.blig.com.br

Michell Niero disse...
18 de julho de 2008 23:28

Sem Marvin Gaye foi responsável por trazer outras possibilidades à música negra da época. Coloco mais dois nesta lista: Isaac Heyes e Curtis Mayfield. Todos eles geniais.

Bete Meira disse...
19 de julho de 2008 03:20

É triste ver qualquer vida ceifada;mais triste quando quem tira a vida é a pessoa que a concebeu;e quando essa vida ainda é um artista,a sociedade perde duplamente... lamentável... se a memória não me trai,em 85,quando passei férias em Brasília,vi esse disco na casa de um amigo e ele comentou sobre esse fato cruel e brutal.

Jhony disse...
19 de julho de 2008 12:36

Bem interessante a história!
Valeu por compartilhar.

http://jhonyfreitas.wordpress.com

Tharcizo disse...
19 de julho de 2008 12:41

nem gosto de Soul

19 de julho de 2008 15:44

Eu não gosto desse estilo de música,mas respeito por ser uma música de qualidade. ISso eu tenho que reconhecer. Pó, Ed já foi soldado, maneiro..rs...hj não é tanto orgulho assim ser do exercito. Orgulhe-se disso. Pelo menos eu penso assim.

James Bond disse...
22 de julho de 2008 11:11

MARVING GAYE, muito bom!!

www.sfjb.blogspot.com

auriceliasp disse...
2 de setembro de 2008 01:12

Em tempos contemporâneos, se comparado a décadas anteriores, com produção musical bastante "empobrecida" valerá sempre a pena revisitar Marvin:a genialidade nas suas criações que estavam associadas diretamente ao vivido por ele - suas dores, seus amores, paixões, vícios...- e pela sociedade (wat`s going on basicamente é uma obra de crítica social das mais contundentes); Sua potência vocal(da doce, suave e melódica voz, ao clássico, ao grave... enfim...), a audição, o cérebro, a alma, o coração, o sexo, o amor a paixão agradecem. "Sempre vale a pena se a alma não for pequena"... Porque o sentido da audição fica bem próximo ao cérebro", vivo ouvindo Marvim!!! Quem "nem gosta de soul", não ouviu Marvin! Salve Marvin Gaye!!!!!