A NOVA IDADE MÉDIA

Na Idade Média, conhecida como “Idade das Trevas”, as pessoas viviam em fortalezas protegidas pela influência de um senhor feudal. Viver além dos muros das cidades medievais era se expor aos perigos de um mundo sem leis dominado por bárbaros, salteadores e criminosos de toda espécie. Com a centralização do poder o mundo evoluiu e se tornou mais seguro. Chegamos ao século XXI, o avanço tecnológico trouxe facilidades para a nossa vida.
Entretanto, basta uma volta pelas grandes cidades do Brasil para perceber que a realidade feudal está de volta. Quem tem dinheiro vive nos grandes condomínios tipo “Alphaville” que modernizou e adaptou para os dias de hoje o conceito da cidade medieval. Morar bem, é morar seguro. Mas e os pobres? Bom, a periferia de hoje funciona como os burgos e vilas da Idade Média. Lembre-se que nessa época os burgueses não pertenciam a elite. Tinham que batalhar para sobreviver e dependiam diretamente do Senhor Feudal. Aí você deve estar pensando: “a figura do senhor feudal não existe na sociedade atual”. Ledo engano.
O que os grandes traficantes e as milícias do Rio de Janeiro fazem é o mesmo que os senhores feudais faziam: em troca de trabalho, submissão e uma discutível proteção, eles mantêm um feudo que na nossa sociedade recebe a denominação de favela. Até a vassalagem é praticada. O traficante mais poderoso, protege o de menor porte. Resumindo: estamos vivendo numa idade média piorada. No passado eles não conheciam uma vida diferente daquela. Mas nós sabemos que é possível viver melhor. É muito duro conviver com isso!

Comments

11 Responses to “A NOVA IDADE MÉDIA”

Bete Meira disse...
4 de agosto de 2008 15:49

Post muito pertinente,condizente com a realidade brasileira,infelizmente.Vivemos com medo,prisioneiros em nossas casas,saindo sem a certeza da volta... Parabéns pela bela comparação!

Jonatas Fróes disse...
4 de agosto de 2008 22:03

Pois é, nunca havia parado para pensar nisso... Aqui em Sampa City temos muitos bairros que se encaixam nessa comparação. Na história nada se cria, tudo se repete hehehe

Gostei do seu blog, tem umas matérias bem interessantes pelo que espiei.

[]'s

http://musica-holic.blogspot.com/

Alcione Torres disse...
4 de agosto de 2008 22:32

Você tem toda razão, infelizmente. Os traficantes têm até mais poder do que qualquer político nesse país. Eles mandam nos políticos!
E fazem das favelas onde moram feudos intransponíveis.

http://sarapateldecoruja.blogspot.com/

Mona disse...
4 de agosto de 2008 22:46

ED,adoro seus textos...o blog ta cada dia melhor.
bjao

Danilo disse...
4 de agosto de 2008 22:47

Realmente é muito triste ver tudo que abrimos mão por causa da violência. Só uma resalva, o termo Idade das Trevas já está muito ultrapassado.

Riso Certo disse...
4 de agosto de 2008 23:37

concordo com vc...

Pedro Junior disse...
5 de agosto de 2008 00:49

Concordo com vc em gênero, número e grau, ótimo texto... e mais eu particularmente não gostaria de viver no RJ, SP, não vejo o q tanta gente fica deslumbrada, aqui em Cuiabá-Mt está bom d+
t+
abraços
passa lá no meu blog depois!

Leonardo Dognani disse...
5 de agosto de 2008 11:20

muitas dessas pessoas(a maioria)aceita a condição em q vive e não faz nada. são tão ignorantes qnto eram na idade das trevas.
Dizem q ignorancia é uma bênção. e eu digo q sabedoria é uma maldição ao mesmo tempo q é bênção tb.

não sirvo a ninguém.
;)

blog disse...
5 de agosto de 2008 14:47

É sempre bom visitar esse espaço, amigo Ed.
Argúcia, pertinência.
é assim que se faz um blog, cara. Pelo menos a meu ver.

Essa contemporaneidade que vc traz à tona em suas postagens é que é a grande sacada. É a conexão entre o passado e o novo. Algo de Oswald, algo dos antropofágicos.
Admiro.

Parabéns.

Michell Niero disse...
5 de agosto de 2008 17:21

Compartilho com mesma visão sua. Há em São Paulo um surto das chamadas vilas particulares. Isso sem falar em ruas particulares, proibidas por lei, mas que continuam proliferando por entre as ruas dos jardins.

Em contrapartida, a periferia vive sobre a vigia de um governo paralelo, consequência de um neoliberalismo louco.

Gostei muito da sua argumentação, parabéns.

greatdj disse...
5 de agosto de 2008 18:38

Esse post seria muito interessante para mim ano passado, já que estudei esta matéria na escola.
hehe

Mas amei o final, infelizmente, não podemos mudar a realidade...