DIA INTERNACIONAL DO ROCK - DEZ DISCOS QUE MAIS OUVI


Quando pensei em escrever um post homenageando o dia mundial do Rock, mergulhei no passado em busca de meus primeiros contatos com esse universo. A lembrança mais longínqua que minha mente registra é a dos acordes da canção “Era Um Garoto Que Como Eu Amava Os Beatles e os Rolling Stones”, dos Incríveis. O ano, 1970, acho. De lá para cá, muitos outros discos de rock passaram pela minha vida. E o primeiro show? Bom, meu primeiro show de rock foi na praia de Boa Viagem, aqui no Recife, em 1980. A banda era os Cães Mortos. Lembro-me claramente do show e de uma guitarra de corpo transparente que o loiríssimo guitarrista empunhava.

São muitas histórias ao longo de mais de três décadas de rock. Prefiro, então, destacar os dez principais discos que marcaram essa trilha sonora na minha vida. Lembrando: não estou fazendo lista dos melhores discos de rock e sim os discos que mais escutei.
Legião Urbana – Dois (1986): Esse disco é campeão na minha trilha sonora. É, de longe, o disco que mais escutei na vida. Na minha opinião (e de muitos) é o melhor disco da Legião. Não por acaso, “ Tempo Perdido” foi um dos hinos da minha juventude.
U2 – Under Blood Red Sky (1983): Esse é um disco contemporâneo da Legião Dois e competiu acirradamente com ele pelo primeiro posto na minha trilha sonora. Ouvi muito esse mini-elepê. É um registro ao vivo de um show do U2. É desse disco a melhor versão ao vivo da clássica “Sundy Bloody Sunday”.
Legião Urbana – As Quatro Estações (1989): O segundo melhor disco da Legião Urbana. Uma verdadeira fábrica de hits. Vi o show desse disco aqui no Recife, em 1990. Inesquecível!
Beatles – Beatles For Sale (1964): esse é um disco que nunca entra na lista dos melhores dos Beatles porque é cheio de covers. Aliás, a música que mais gosto desse álbum é Mr. Moonlight, um cover de um bolero do Roy Lee Johnson.
John Lennon – Double Fantasy (1980): Esse foi o disco que marcaria a volta de John Lennon depois de cinco anos de reclusão. Ele deu uma parada na carreira para se dedicar ao filho, Sean. John não viveu o bastante para ver o sucesso desse ótimo disco. Foi assassinado no dia 08 de dezembro, no mesmo ano do lançamento do disco. Ouvi muito esse álbum!
Beatles – Rubber Soul (1965): esse álbum oi lançado no ano em que eu nasci, mas só cheguei até ele em 1986, pelas mãos do meu amigo Joselito que, fascinado pela canção “In My Life”, me apresentou o disco. Contei essa história em um post aqui do Jornália. Uma obra prima dos Beatles!
Paralamas do Sucesso – Selvagem (1986): esse foi o disco em que o Paralamas ganhou identidade própria. Foi uma guinada de 360 graus. Eles saíram do pop (muitíssimo influenciado pelo The Police) e aderiram aos ritmos brasileiros. É o melhor disco da banda!
The Smiths - Hatful of Hollow (1984): esse disco, na verdade, é uma coletânea. Aliás, The Smiths é a banda que mais lançou coletâneas no mundo. Adoro esse disco e destaco a versão original de “Stil Ill”. Essa música foi relançada com uma versão meio xarope que eu abomino.
Dire Straits - Brothers In Arms (1985): Esse é o grande disco do Dire Straits. Apenas nove músicas, mas teve seis hits. Destaco a belíssima (e pinkfloydiana) Brothers In Arms.
Chico Science & Nação Zumbi – Da Lama Ao Caos (1994): Quando tudo parecia perdido, eis que surge Chico SCience com sua oficina de sons. Conheci Chico pessoalmente, antes dele ser Science, ainda como vocalista da banda “Urb Et Orb”. Conversamos no Espaço Cultural Arteviva, em 1988, onde minha banda, “Arte Final”, se apresentava. Lembro-me que antes do sucesso do Chico, o maracatu era vaiado aqui em Recife. Hoje em dia as pessoas dançam maracatu nos quatro cantos de Pernambuco. Grande disco, grande contribuição a cultura brasileira. Da Lama Ao Caos é o único disco dessa lista que ouvi primeiro em cedê. Todos os outros conheci através do bom e velho elepê.

-->

Comments

5 Responses to “DIA INTERNACIONAL DO ROCK - DEZ DISCOS QUE MAIS OUVI”

Rubens Rodrigues disse...
16 de julho de 2009 10:22

Legião, U2, The Smiths e Paralamas são clássicos. Pelo menos pra mim.
Eu não tenho 3 décadas de rock. Não tenho nem uma inteira. Mas uma coisa é certa. Não vivo sem rock, rs.

Tô passanso aqui mesmo pra dizer que vc recebeu um selo, passa lá no Poesia Inconstante!

carlos homci disse...
5 de abril de 2011 12:54

Diga lá Big Ed!! Aqui fala Kaka o vocalista e compositor da Banda Cães Mortos, obrigado pela lembrança da nossa banda. Hoje trabalho como jornalista e continuo tocando meus blues e rock, vai ser assim até o fim. God By my frind!

Anônimo disse...
18 de fevereiro de 2012 15:52

Eu detesto dire strait mas qualquer lista que tenha the smiths e legião é otima. Parabens pelo bom gosto.
Cleiton Nascimento

ED CAVALCANTE disse...
18 de fevereiro de 2012 18:27

Gosto apenas Brothers In Arms (1985), do Dire Straits .

Unknown disse...
13 de julho de 2014 08:17

E o Rock n Roll é assim, nos traz grandes e boas lembranças...., mas o 1º álbum do Dire Straits de 1978 é um excelente disco. Abraço Ed!!!