SAUDADES DE CARLOS DAFÉ E DA MÚSICA QUE VEM DA ALMA


Hoje, sabe-se lá por que, acordei com vontade de ouvir soul music. Recorri a minha coleção e o escolhido foi o sumidão Carlos Dafé. Para quem não conhece (ou não lembra), Dafé fez muito sucesso na década de setenta no movimento encabeçado por Tim Maia que sedimentou a soul music Brasil. Carioca do charmoso bairro de Vila Isabel – terra de Noel e Martinho – José Carlos de Souza Dafé vem de uma família de artistas. Seu pai tocava choro e sua mãe era poetisa. Pioneiro, fez parte do primeiro grupo de negros a cantar exclusivamente soul music no Brasil, o Dom Salvador e Abolição, de 1967. Em 1972 ficou nacionalmente conhecido com o hit “Venha Matar a Saudade”, lançado em compacto simples junto com a canção “Verônica”.

Carlos Dafé foi figurinha carimbada durante toda a década de setenta, tendo participado, como músico e cantor, de vários discos de nomes consagrados da emepebê.  Em 1978, sofreu um grave acidente chegando a ficar um bom tempo sem memória. Cinco anos depois retomou a carreira com o lançamento do disco “De Repente”, pela RCA.  

O grande soul man está fora da mídia mas continua fazendo shows pelo Brasil afora. Para quem mora em Campinas (SP) e adjacências, vai à dica: dia 28 de Maio, Carlo Dafé toca no Clube Vila Marieta. Eu aqui em Recife não terei, ainda, o prazer de vê-lo ao vivo, mas regozijo-me ouvindo os dois discos abaixo, itens raros da minha coleção de soul Brasil:

Comments

No responses to “SAUDADES DE CARLOS DAFÉ E DA MÚSICA QUE VEM DA ALMA”