TOP 5 PERSONAGENS DE LIVROS


Campos Lara – (O Fejião e o Sonho- Orígens Lessa).

Conheci o poeta Campos Lara antes de ler o livro, numa adaptação feita para a tevê em 1976. Cláudio Cavalcante interpretou brilhantemente o personagem na novela de Benedito Ruy Barbosa. Pouco depois tive que ler o livro na escola. Identifico-me com esse personagem porque vivi na pele o drama dele: optar entre o sonho da arte – no meu caso a música – e a sobrevivência. Campos Lara, um intelectual, vivia o drama de não poder manter sua família apenas escrevendo poemas. Enquanto isso, via seu cunhado, um homem de pouca instrução, ficar rico com o comércio. É um personagem inquietante, mora no meu imaginário.

Holden Caulfield – (O Apanhador No Campo de Centeio – J.D. Salinger).

O personagem que fez o mundo enxergar a adolescência como uma fase importante e difícil. Identifico-me com ele, não só por esse aspecto mas, também, pela resistência ao envelhecimento. Caulfield sabia que estava envelhecendo mas queria conservar o lirismo da infância, coisa que normalmente é vista como desajuste entre as pessoas ditas normais. Holden Caulfield é meio Peterpan. Duvida? Como seria possível um personagem concebido há mais de sessenta anos ser tão atual. Maravilhosamente intrigante!

João Grilo – (Auto da Compadecida – Ariano Suassuna).

Esse personagem, sabidamente, não é criação de Ariano Suassuna, figurava nos cordéis que ele usou como base para construir sua famosa obra. Além do mais, João Grilo é um estereótipo: no interior, Pedro Malasarte, no meio urbano, o malandro. O fato é que Ariano deu um tratamento literário a esse adorável personagem e ele me encanta desde criança. É muito mais difícil ser um anti-herói do que um herói pura e simplesmente. O anti-herói tem que transitar nos dois lados, o da maldade e o da bondade. João Grilo percorre esse caminho sinuoso com uma naturalidade tão grande que todos nós aceitamos suas tramoias como coisa normal. Bom demais

Hercule Poirot – (Várias obras de Agatha Criste).

Tornei-me fã dele quando li “Morte Sobre o Nilo”, romance policial de Agatha Criste. Na verdade, durante a trama, Poirot se comporta como um velho chato e ranzinza, o tempo todo corrigindo as pessoas que, erroneamente, o tratam como um francês: “Não sou francês, eu sou belga”. Em Morte Sobre o Nilo, o momento em que o detetive desvenda o crime, com aqueles detalhes, falando da echarpe e tudo mais, mostra a grandeza do personagem. Não por acaso, ele aparece em várias outras obras da autora. Inesquecível!

Capitu – (Dom Casmurro – Machado de Assis).

Odiei Capitu por algum tempo, colocava-me na pele do Bentinho, um papel que todo homem, algum dia, já encenou. Hoje entendo a riqueza desse personagem, uma interessante criação do analista da alma humana, Machado de Assis. Capitu é quase tão importante quanto a obra, tem vida própria. As teorias sobre sua suposta traição, criaram no imaginário dos leitores, uma obra paralela. Isso não é pouco.

Comments

2 Responses to “TOP 5 PERSONAGENS DE LIVROS”

Sidclay disse...
21 de setembro de 2011 03:38

Ed, fazer Top-5 é algo bem legal mesmo... Eu já havia pensando num post parecido com o seu, mas seria dos 5 melhores personagens adaptados para o cinema... um dia eu faço, por enquanto, eu coloco aqui o Michael Corleone, personagem de O Poderoso Chefão!

ED CAVALCANTE disse...
23 de setembro de 2011 10:30

Gosto de fazer listas, mesmo sabendo que são bastante subjetivas, gosto muito.