O SHOW DE ROCK E O DANADO DO SENSO CRÍTICO

Passada um pouco da euforia do grande show de Paul, no sábado passado, me vi às voltas com várias manifestações de alegria – por conta do sonho realizado – e estupidez de uma minoria que insiste em ser do contra. Dois jornalistas de dois veículos importantes de comunicação – não vou citar nomes porque é isso que eles querem, propaganda – teceram comentários preconceituosos ao descrever o evento. Se esforçaram em criticar a plateia, não o espetáculo. Algo como “o público não estava à altura do show”. Nas próprias matérias, as pessoas que comentaram trataram de descer a lenha e desmentir os dois idiotas.

Assim como esses jornalistas, percebi em algumas pessoas aqui da cidade a mesma tendência em tentar diminuir a grandeza do espetáculo. Falavam do exagero dos fãs, do grande aparato envolvendo o evento, figuras de retórica. O comum entre eles, claro, era o fato de nenhum gostar dos Beatles ou de Paul. Um comportamento irritantemente provinciano. Há pouco, numa rede social, dei de cara com uma foto em que Paul desfilava pelo palco com a bandeira de Pernambuco. Como ele foi gentil e muitíssimo agradável com o público, acharam de falar que essa gentileza era fake, manobra da produção. Dizia a legenda: “Meus produtores disseram que era importante fazer isso”. Cheguei a questionar a foto, mas, percebi que seria bobagem quando li o seguinte comentário direcionado a minha pessoa: “Esse nosso hábito de enxergar pessoas como 'lenda' entorpece nosso senso crítico”. Censo crítico num show de rock, vejam só.

O fato é que algumas pessoas perderam a capacidade de sonhar ou de aceitar a felicidade dos outros, o que é pior. Essa triste constatação se aplica ao dia a dia. Tem o chato que não vê tevê porque não quer ficar burro, só assiste a filmes de arte, jamais assistira a um episódio dos Simpsons, o senso crítico impediria. Sigo com minha inocência sendo feliz e realizando sonhos. A beleza da vida, no final das contas, está na simplicidade. Viva o povo arretado!


Comments

No responses to “O SHOW DE ROCK E O DANADO DO SENSO CRÍTICO”