A INTERNET DÉBIL

Foto: divulgação

Viciado que sou em internet, atraiu-me uma postagem do Yahoo que trazia um ranking com as personalidades mais influentes da rede. Na verdade corri para verificar, já torcendo o nariz, porque a manchete destacava que a número um da lista era Ivete Sangalo (???). “Que poder de influência uma cantora de axé pode ter?” ingenuamente me perguntei. Pois bem, diante da famigerada lista veio a perplexidade. Os dez mais:Ivete Sangalo, Paulo Coelho, Marcelo Tas, Preta Gil, Ronaldo, Luan Santana, Neymar Junior, Michel Teló, Rafinha Bastos, 10ºLuciano Huck .

A lista foi elaborada por uma agência de monitoramento de conteúdo na internet, a “LabPop Content”. Busquei no site os critérios usados na elaboração do ranking. Lá consta apenas essa essa breve e evasiva descrição: O levantamento usou cinco medidores de influência na rede – Klout, TweetLevel, Twitalyzer, PeerIndex e Tweet Grader – e, a partir de seus resultados, foi montada uma média ponderada. Ivete Sangalo foi a única com a pontuação máxima (100)”.

O Yahoo mostra, ainda, uma outra lista baseada, exclusivamente, no número de seguidores: Kaká – 15 milhões, Paulo Coelho – 8 milhões, Luciano Huck – 6,2 milhões, Neymar – 3,3 milhões, Michel Teló – 2,9 milhões, Ronaldinho Gaúcho – 2,6 milhões, Ivete Sangalo – 1,75 milhões, Sepultura – 1,74 milhões, Exaltasamba – 1,6 milhões, 10°Eduardo Saverin – 1,3 milhões.

Seja qual for o critério usado, as duas listas são bizarras e assustadoras. Personalidades influentes são formadoras de opinião, certo? Você consulta a lista e vê Exaltasamba, Ronaldinho Gaúcho, Preta Gil (?????), vem na mente aquele incontrolável desejo de gritar: “Misericórdia, eu não pertenço a esse mundo”. Se o Tiririca soubesse ler e escrever, certamente figuraria nessas listas. A internet débil tem um propósito claro: o marketing pessoal. Muitos desses perfis de redes sociais – diferentes do meu e do seu – são patrocinados e os patrocinadores exercem um poder monstruoso na rede. Um simples “oi!” twitado tem uma resposta instantânea que se reverte num eficaz instrumento de propaganda.

Não estou dizendo que se apropriar desse filão é errado, claro que não. O erro está em vender gato por lebre. As celebridades acima citadas  influenciam no modo de vestir, de pentear o cabelo e mesmo assim, atingem um público pouquíssimo exigente, a turma que pega qualquer onda. O pensamento, onde reside o peso real de uma influência, felizmente, quase não é afetado. Comemoremos.

Comments

One response to “A INTERNET DÉBIL”

Sidclay disse...
5 de maio de 2012 16:19

Uso o mundo virtual como uma forma de me ligar aquilo que gosto que, infelizmente, onde resido não tem. E no mundo virtual encontro quase todos que partilham dos mesmos gostos que eu. De certa forma, isso me traz conforto. É como se o mundo virtual fosse o "meu" mundo, onde seleciono quase tudo e condigo me "proteger" do que não quero... Então, perceber que essas pessoas (celebridades) que tanto evito, são as mais "influentes" do meu mundo (virtual) é assustador...