O PODER DE UM DISCO

No exato momento em que escrevo esse texto, está rolando na TV Brasil o excelente programa comandado pelo ex-Titã Charles Gavin, “O Som doVinil”. Charles se especializou em resgatar obras-primas da música brasileira. O programa é uma delícia para quem curte a boa música, aquela fora do circuito comercial. Claro, veio à mente as minhas experiências com a bolacha preta. Lembrei-me do primeiro disco que comprei, uma coletânea da Fontana intitulada “Autógrafos de Sucesso”. O LP reunia clássicos de Caetano e Gil, e uma pitadinha da Gal.

A data original do lançamento da obra é 1971, mas  adquiri em 1985 quando estava fora de catálogo e a loja oferecia a um precinho convidativo. Depois da primeira audição, passei a degustar essa maravilhosa coletânea quase que diariamente. A bossa “Chuvas deVerão”, de autoria do pernambucano Fernando Lobo – pai do Edu – eu não conhecia e me apaixonei. Nessa época estava iniciando no violão e adorei o fato das cifras serem fáceis. Música boa de ouvir e de tocar para um principiante.

O disco também serviu para que eu entendesse um pouco melhor o Tropicalismo. Em "Superbacana", Caetano entrelaça ícones do pop estadunidense com referências do Brasil. Uma afronta para os puristas xenófobos nacionalistas. Esse embate se tornaria uma das marcas do movimento tropicalista. O contraponto desse pensamento é a bela canção do Gil, "Lunik 9" que, de uma forma poética, maldiz a conquista da Lua.

O interessante nessa história é que minha paixão por essas canções surgiu num momento em que o rock brasileiro renascia com muita força e eu estava mergulhado nesse universo. É a prova concreta de que a boa música tem um poder atemporal e incondicional. Tenho esse LP até hoje, ele repousa num lugar especial da minha estante. Hoje em dia ouço os fonogramas digitalizados, mas a emoção é a mesma de 1985.

Comments

3 Responses to “O PODER DE UM DISCO”

30 de maio de 2012 19:42

Hehehe, ouvia "superbacana" aos 7 anos num álbum duplo "A arte de Caetano Veloso", lembra dessa série? Faz uma data!Boa lembrança.

Sidclay disse...
31 de maio de 2012 14:03

Isso me fez lembrar um dos primeiros lp's que ganhei de presente, era uma coletânea chamada Rock Total, foi minha introdução ao rock brasileiro dos anos 80... Infelizmente eu não tenho mais esse lp...

ED CAVALCANTE disse...
1 de junho de 2012 22:54

Claro que lembro, eu tinha. kkk