HERÓIS EFÊMEROS

Reedição
De que são feitos os heróis e ídolos? Perguntei-me outro dia quando, ao passar por baixo do pontilhão do metrô (faço isso cotidianamente), me deparei com um dos meus ídolos de infância, "Loro", invencível na arte de soltar pipa!Uma lenda na década de 70 mas que jazia ali ,aos meus pés, bêbado e dormindo ao relento. Quando cheguei em casa puxei pela memória e fiz uma lista com os meus ídolos de infância. Acabei descobrindo que eles eram, quase todos, efêmeros. Encabeçando a lista, o já citado "Loro". Quando a pipa dele cruzava os céus todos tremiam (verdade!), ele era o "cão", cortava todas, nunca era cortado, virou lenda. Mas ,na vida real, foi vencido pela bebida e pela falta de oportunidades. Na lista também entrou o "Gilson", meu primo, uma espécie de "professor Pardal": entendia de tudo.
Construía miniaturas, brinquedos,entendia de eletrônica... chegou ao cúmulo de construir um gramofone que tocava de verdade! Dizer que ele foi vencido pela vida seria preconceito contra a profissão de vigilante ,que ele exerce atualmente, mas o seu talento poderia ter lhe proporcionado uma vida muito melhor do que a que leva agora.Ele era genial! Eu poderia ainda falar do "Flávio" o melhor jogador de basquete que já conheci (e tive o desprazer de ser adversário) e que hoje perambula por aí como um simples mortal, ou de outros tantos em que me espelhei, e certamente chegaria à mesma conclusão: mesmo sendo feitos de carne e osso, eles eram tão fictícios quanto os heróis da TV. O fato é que eles cumpriram um papel importante na minha vida: fizeram-me sonhar... isso,por si só, já é um ato heróico!

Comments

12 Responses to “HERÓIS EFÊMEROS”

Thaís Abdala (: disse...
22 de julho de 2008 10:59

Herói mesmo é aquele que faz o que tem de ser feito ;)

SUHAUSHAU .

Bom blog, parabéns :)

- Depois passa lá no meu ;D

. beijos '

Cherry disse...
22 de julho de 2008 11:11

legal seu blog^^

rosangela disse...
22 de julho de 2008 11:18

Amei o seu texto..

não sei te dizer de prontidão quem foi os meus herois.. será que sou insensivel!!??..

mas tem pessoas que passa na nossa vida e deixa um sementeinha pra sempre.. lembranças boas.. é uma pena que alguns não tenha a vida que imaginamos que elas teriam. .. uma carreira fantastica.. uma familia impecavel.. como vc falou todos de carne e osso.. com defeitos e suas qualidades.. que no caso afloram mais pra vc ... ainda bem ..
vou pensar ... quem foi os meus herois...

abç..

James Bond disse...
22 de julho de 2008 11:18

i need a hero!!

www.sfjb.blogspot.com

Victória D. disse...
23 de julho de 2008 11:59

"fizeram-me sonhar... isso,por si só, já é um ato heróico!" Isso foi profundo, sério. E me fez perguntar a razão de nunca ter tido um herói,e por isso me senti vazia.

Enfim, ótimo blog...

Abraços.

Bete Meira disse...
24 de julho de 2008 00:59

Belo post!Não conheço os "heróis" citados mas me atrevo a arriscar palpites: Loro não teve alguém que lhe desse a mão pra sair do vício... Gilson não teve onde expandir sua criatividade,precisava sobreviver e abraçou a profissão que apareceu,desistindo de um talento fantástico!Você não esclareceu o que aconteceu com Flávio,deduzo que não seguiu a carreira de atleta,não posso dizer mais que isso por falta de dados. Meu grande herói foi meu pai,começou a trabalhar aos 12,casou-se aos 16,criou 11 filhos dando exemplo de honestidade,solidariedade e perseverança. Minha grande heroína foi minha mãe que se casou aos 13 e se dedicou aos filhos dando exemplo de amor,generosidade e otimismo.Heróis de carne e osso que cumpriram um belo papel nessa vida!Também tenho um herói que mata um leão por dia para dar o melhor aos seus,trabalha dia e noite,venceu por seu esforço,sem incentivos externos,começou tarde os estudos,entrou tarde na universidade,mas se formou e até se pós graduou!Pra esse tirou o meu chapéu!Mas meu maior herói se chama Jesus Cristo e dispensa comentários!

Sergino disse...
24 de julho de 2008 11:59

Legal!!!
Que pena que hoje não exista um herói como antes!
Porem alguns são!!!
Mas eu não me recordo de algum heroi que marcou minha vida, gosto muito dos X-men e Os multantes, mas eles não sõa herois!!!
Até mais!

Coisitas disse...
24 de julho de 2008 12:02

Muiito Legal :)
Adorei o texto

Passa lá?

http://lanocoisitas.blogspot.com/

Coisitas disse...
24 de julho de 2008 12:07

Interessante começei a ler agOra sobre ele! :)
Ah e o seu blog gostei bastante
Volte sempre

Michell Niero disse...
24 de julho de 2008 12:12

Ed,

A discussão aberta por você realmente é muito interessante. Os ídolos, assim como os formadores de opinião, são referências de comportamento e conduta. Na dispersão social em que vivemos, realmente, fica difícil lidar com a eternidade do ídolo.

Talvez até porque nós nos lembramos muito e recordamos pouco. Descartamos demais e guardamos de menos. A emergência de mudar mora em todas as esquinas e nós, pobres mortais, nem sabemos mais em quem nos espelhar.

Everaldo Ygor disse...
24 de julho de 2008 14:28

Olá...
Viver já é um ato heróico...
E os que ainda podem sonhar, são heróis...
Abraços
Everaldo Ygor
http://outrasandancas.blogspot.com/
"Da Arte de Escrever Cartas & Sonhar..."

blog disse...
25 de julho de 2008 17:54

Ed, meu caro, acredito realmente que esses heróis efêmeros sejam mais importantes do que aqueles que, infalíveis e poderosos, habitam nosso imaginário.
Feliz de vc que teve heróis de carne e osso, próximos, e que - ainda bem! - são desmistificados porque vc se tornou um homem.
É quase um rito de passagem, penso.

Valeu.