O TALENTO SUPERA QUASE TUDO

Acredito piamente na frase que dá título a esse post. Admiro pessoas talentosas, mesmo aquelas que não conheceram o sucesso. Lembro-me de um quadro de um programa de tevê  em que grandes nomes do teatro interpretavam  uma fria lista telefônica. Um conglomerado de nomes e números ganhando vida e sentimento apenas – e tão somente – pelo talento dos atores.

Nessa mesma seara – e aproveitando a comemoração do seu centenário – veio à minha lembrança a história de vida do mestre Luiz Gonzaga. O menino pobre e de pouca instrução formal venceu o mundo mantendo-se firme na sua cultura e no seu modo de ser. Compôs um personagem baseado no tipo humano da sua região, foi morar no centro-sul e, contrariando o que seus conterrâneos sempre faziam, não absorveu a cultura de lá, divulgou a daqui. Esse feito mensurado na atual conjuntura, onde o poder da mídia está ao alcance de todos, parece pouco, mas Seu Lula venceu e convenceu numa época em que a informação era privilégio de poucos.

Outro exemplo claro de que o talento supera quase tudo é percebido num relato do grande guitarrista Jimmy Page (Led Zeppelin) explicando como o baterista Bonzo entrou no Led: “Já havíamos feito testes com dezenas de bateristas. Uma exigência que fazíamos era que o candidato tinha que tocar com o seu instrumento. Um belo dia chega um baterista gorducho com uma bateria velha com apenas um tan-tan. Quando ele começou a tocar, não acreditei que alguém podia tocar bateria daquele jeito”.

Mais uma do rock: depois da morte do lendário vocalista Bonn Scott, a banda australiana ACDC iniciou uma série de audições para escolher um novo vocalista. Brian Johnson que já havia cantado em bandas de rock, trabalhava como motorista do ACDC. Um fã da banda, de apenas 14 anos, escreveu uma carta citando o nome de Johnson como um grande vocalista. Ele foi convidado a fazer uma audição e acabou sendo aprovado com louvor. Johnson é vocalista do ACDC até hoje.

Mas, o talento não vence tudo, tem um “quase” na frase. Para esclarecer esse pormenor, criei a parábola do sucesso que encerra esse post:

A Parábola do Sucesso

O sucesso pode ser comparado à travessia de um rio. Em uma margem está o início da carreira, do outro lado, o sucesso. Alguns, que são bastante talentosos, nadam com facilidade e alcançam o outro lado. Outros, mesmo com talento, encontram um crocodilo durante a travessia e perecem. Existem ainda aqueles que não têm talento algum, mas durante a travessia se agarram a um tronco e alcançam a outra margem. Chegando lá não sabem o que fazer com a conquista e logo são esquecidos. Não basta apenas talento, tem que ter um pouco de sorte!

Comments

One response to “O TALENTO SUPERA QUASE TUDO”

Adriano Santos disse...
2 de julho de 2012 19:08

É sempre bom ler o que o senhor escreve professor. Já me tornei fã da Jornália do Ed. Parabéns continue sempre nos dando o prazer de ler suas excelentes reportagens. Um abraço, Adriano.