OS VINTE ROBÔS MAIS POPULARES DA TEVÊ E DO CINEMA

Robocop (Robocop, O Policial do Futuro - 1987) – Criado em 1987, o “Policial do Futuro” não é bem um robô, já que é um híbrido de organismo humano e cibernético. Entretanto, a criação de Paul Verhoeven entrou para a história como um dos robôs mais populares do cinema na década de 80. Recentemente foi anunciado que a trilogia ganhará um remake.
R2D2 (Star Wars - 1977) – Definido como “dróide automecânico”, esse simpático robozinho é um dos personagens mais famosos da clássica saga Star Wars. Formava dupla com o atrapalhado C3-PO. Os dois robôs foram os únicos personagens a participarem de todos os filmes da saga.
Andrew Martin (O Homem Bicentenário - 1999) – O simpático robô interpretado por Robin Williams reeditou a temática abordada no clássico Pinóquio: um ser mecânico que queria se tornar humano. O filme foi lançado em 1999 e teve direção de Chris Columbus.
Bender Rodrigues (Futurama- 1999) – Bender é um daqueles personagens baseados em clichês americanos. O robô foi criado no México e é uma espécie de anti-herói, aparece, costumeiramente, fumando e bebendo. É claramente um referência preconceituosa conta os mexicanos.
Gort (O Dia Em Que a Terra Parou - 1951) – Esse é um dos primeiros robôs do cinema. Criado em 1951, era uma espécie de jagunço cibernético do alienígena Klaatu. Tinha como principal poder emitir um raio com os olhos.
Johnny-5 (Short Circuit - 1986) – Esse simpático robô fez muito sucesso na década de 80. Além da simpatia era curioso. No filme, ele ganhou vida e autonomia depois de receber uma descarga elétrica em um experimento militar. Após ganhar autonomia, ele ouviu a música “Who's Johnny” e batizou a si próprio de “Johnny-5”.
Rodney Lataria (Robôs – 2005) – Mais um simpático robô. Rodney é uma espécie de sonhador que sai da sua cidade natal para realizar um grande sonho: conhecer o grande soldador. No Brasil, o robozinho foi dublado por Reinaldo Gianecchini.
Rose (Os Jatsons – 1962) – Era a empregada dos Jatsons sempre carinhosa e gentil com todo mundo. Em alguns episódios, a empregada cibernética era o centro da trama.
Sonny (Eu, Robô – 2004) – Na assustadora realidade de 2035, homens e máquinas povoam a Terra. Sonny, um robô NS5, é um dos protagonistas da trama. Acusado de ter assassinado seu criador, Dr. Alfred Lanning, ele, na verdade, foi programado para cometer o crime que fazia parte de um grande plano do Dr. Lanning. Sony, portanto, é uma espécie de “Judas cibernético”.
T-800 (O Exterminador do Futuro – 1984) – Essa é uma das várias versões de exterminadores da saga. Uma máquina programada para viajar no tempo e exterminar o grande redentor do planete Terra, John Connor, o líder da resistência. 
B9 (Pedidos No Espaço – 1965)– Um dos robôs mais populares de todos os tempos na tevê mundial, é também o campeão na venda de actions figures (miniaturas de personagens). Na série o B9 eternizou a mensagem de alerta “Perigo, perigo, meus controles não têm registros” que mora no imaginário de muita gente pelo mundo afora. Na trama, o hilário agente infiltrado Dr. Smith reprograma o B9 para ele danifica a nave da Família Robinson. O atrapalhado agente acaba ficando preso e decolando com a nave avariada. A dupla Dr. Smith e o robô B9 é um clássico das série de tevê.
Cameron Philps (Terminator:The Sarah Connor Chronicles– 2008) – Na versão para a tevê do Exterminador do Futuro, John Connor tem como anjo da guarda a linda Cameron Philpas, uma cyborg modelo TOK715 enviada do futuro (2027) para proteger o jovem John Connor. Na série, em vários momentos, John demonstra um excessivo carinho com a bela máquina.
David (A.I Inteligência Artificiall – 2001) – A história do pequeno andróide David Swinton, é uma releitura do clássico “Pinóquio”, uma máquina sonhando em se tornar gente de verdade. É mais uma ficção abordando o tema da convivência entre homens e máquinas.
Ed-2009 (Robocop, O Policial do Futuro – 1984) – Esse estranho robô foi um coadjuvante em um dos filmes da trilogia Robocop, mas imortalizou-se numa cena: ele é apresentado como um possível substituto do Robocop, mas sofre uma sabotagem e acaba matando um executivo durante sua apresentação.
Frankenstein Jr (Frankenstein Jr e Os Impossíveis – 1966) - A versão infantil do monstro “Frankenstein” foi ao ar pela primeira vez em 1966. Na trama o garoto cientista Buzz Conroy com a ajuda do seu pai, o Professor Conroy, criaram o robô para combater o crime. “Frankie” era acionado por um raio emitido pelo anel de Buzz. O desenho foi cancelado porque a conservadora sociedade americana classificava “Frankie” como violento.
O Homem de Aço (Gigantor – 1956) – Foi uma criação japonesa de 1956 exibida no Brasil no final da década de 60. Gigantor era um robô movido a propulsão por jatos em suas costas, controlado por um garoto de 12 anos chamado Jimmy Sparks (Carlos Centelha, na versão em português). O robô foi criado pelo Dr. Sparks, um cientista renomado, pai de Jimmy, para ajudar o inspetor Blooper e a polícia japonesa em sua guerra contra o crime. Anos depois essa série japonesa seria plagiada pelos estúdios Hanna-Barbera que criou o Frankenstein Jr nos mesmos moldes.
Optimus Prime (Transformers – 1984) - é o protagonista do universo Transformers. Ele é o lider dos Autobots, um grupo de robôs heróicos do planeta Cybertron, e detentor da Matriz da Liderança em quase todas as suas versões. Seu maior inimigo é Megatron, líder dos Decepticonss, que na maioria das séries já foi amigo de Optimus em Cybertron. Sua forma convencional é um caminhão.
Robô Gigante (Giant Robot – 1967) – Essa é mais uma criação nascida no rastro da pioneira série “Gigantor”. Criada por Mitsutero Yokoyama, a série mostrava um robô gigante que voava e combatia monstros gigantes que atacavam o Japão. O grande robô era acionado a distância por um garoto que usava um relógio que funcionava como um controle remoto.
C3PO– (Star Wars – 1977) – Inspirado no robô do filme “Metrópolis”, ganhou a simpatia dos fãs de Star Wars por ser atrapalhado e afeminado. C3PO é um dróide de comunicação, fala mais de 6 milhões de idiomas e dialetos. Assim como seu inseparável companheiro, R2D2, participou de todos os filmes da saga Star Wars.
Wall.E (Wall.E – 2008) – Wall.E ganhou elogios da crítica e do público. A apocalíptica história desse simpático robô se passa no longínquo ano de 2805. Com a Terra devastada e entulhada, Wall.E passa a atuar como zelado do planeta. O filme tem toques bíblicos, Wall.E e Eva ajudando a salvar e repovoa o mundo.

Comments

11 Responses to “OS VINTE ROBÔS MAIS POPULARES DA TEVÊ E DO CINEMA”

5 de julho de 2012 10:16

Oi Ed, muito bom relembrar alguns robôs aqui. Conheço quase todos.
Valeu o post.
Xeros

ED CAVALCANTE disse...
5 de julho de 2012 14:08

Oi, Ana, obrigado pelo carinho!

Sidclay disse...
5 de julho de 2012 22:58

Grande Ed, belo post e como sempre trazendo excelentes lembranças... Como toda lista a gente sempre sente falta de alguma coisa e eu queria ter visto o Data, androide de Jornada nas Estrelas - A Nova Geração... Ele tem participações antológicas!!

Anônimo disse...
6 de julho de 2012 04:31

Talvez uns Daleks ai no meio seria bom lol

william haddad disse...
6 de julho de 2012 09:05

querdio amigo blogueiro faltou o roby, robô do filme PLANETA PROIBIDO, forte abraço

ED CAVALCANTE disse...
6 de julho de 2012 10:19

Sid, Wilkliam e o amigo anônimo, obrigado pelas dicas. Acho que vou ter que fazer a segunda parte desse post. O Data e os Daleks eu não conhecia porque não assisto a Doctor Who nem ao novo Jornada. O Roby do Planeta proibido escapou da minha memória. Obrigado a todos!

Janaina Kirschner disse...
6 de julho de 2012 15:21

Janaina Kirschner Ei, Ed. Faltou o Marvin do Guia do Mochileiro!
adooooro ele!

ED CAVALCANTE disse...
6 de julho de 2012 15:21

Mais um para o próximo post, Jana. Obrigado

Filipe disse...
6 de julho de 2012 22:41

Ótimo post. Tem muito robô ai que eu nem lembrava.

ED CAVALCANTE disse...
6 de julho de 2012 23:19

Obrigado, Felipe, volte sempre!

Anônimo disse...
19 de junho de 2017 17:57

Adorei essa tua postagem, gostei muito do seu blog tb!
Mas, inclua, por favor, a mulher máquina de Fritz Lang do filme 'Metrópolis'..rsrs... acho, que tb, merece ser citado o filme 'Stepford Wives"... em que a maioria das mulheres são robôs rsrs desculpe, spoiler...rsrs
E para publicar terei que provar que não sou um robô hahaha
Abração
Damata M.