PEQUENA HISTÓRIA SOBRE O RACISMO


Em 1988, o corredor Ben Johnson bateu o recorde mundial dos 100 metros nas Olimpíadas de Seul. Um jornal do Canadá publicou a seguinte manchete na primeira página: "O CANADENSE BEN JOHNSON É O HOMEM MAIS RÁPIDO DO MUNDO". Dias depois, os organizadores dos jogos declararam que Johnson correu dopado, ele fazia uso de "esteróides anabolizantes". O atleta perdeu a medalha que foi dada ao corredor estadosunidense Carl Lewis. O mesmo jornal que dias atrás exaltara o corredor "canadense" publicou nova manchete: "O JAMAICANO NATURALIZADO CANADENSE FOI PEGO NO ANTI-DOPING".
Nota: esse post foi publicado nesse blog no ano passado, resolvi reeditá-lo porque na época eu não sabia como divulgar o blog e ele não foi comentado.

Comments

15 Responses to “PEQUENA HISTÓRIA SOBRE O RACISMO”

Renato Fernandes disse...
18 de fevereiro de 2008 20:42

Manchete aguardada da imprensa marron e sem escrúpulos...


Confira o meu blog
www.ogritonoticias.blogspot.com

cottidie disse...
19 de fevereiro de 2008 11:00

pois é... o racismo e todas as outras formas de preconceitam ainda latejam em qualquer sociedade, por mais "esclarecida" que ela aparente ser...

simplesmente la-men-tá-vel.

ps: manda as fotos do amaury pro mail q eu te dei, ok?

Bete Meira disse...
19 de fevereiro de 2008 20:25

LAMENTÁVEL QUE UM ATLETA FAÇA USO DE ANABOLIZANTES.ESPORTE DEVE SER SINÔNIMO DE VIDA SAUDÁVEL,CORPO LIMPO,DISPUTA HONESTA PELA VITÓRIA!DIGA NÃO A QUALQUER TIPO DE DROGA!

Rafael disse...
20 de fevereiro de 2008 01:17

Soube disso...

Você cursa ou cursou história?

lisiê. disse...
20 de fevereiro de 2008 01:20

ênfase no "Jamaicano"...
o foco e os interesses mudaram tanto em tão pouco tempo!

ah, provavelmente os homens também sentem... aisouhosiahosiahoisa mas eu vi sobre as mulheres, e como sou mulher, não posso dizer pelos homens. mas é bem por aí!

20 de fevereiro de 2008 02:55
Este comentário foi removido pelo autor.
20 de fevereiro de 2008 02:58

Responda-me com sinceridade se vc fosse dono do jornal e canadense, tbm não daria ênfase na nacionalidade de ant-desportista???

[]s L.Sakssida

Tammy disse...
20 de fevereiro de 2008 11:47

Oi..
Adorei seu blog..
Essa manchete mostra um racismo lamentável!!

E obrigado pela dica em relação ao meu blog!

Bete Meira disse...
20 de fevereiro de 2008 23:01

QUERO RETIFICAR MEU COMENTÁRIO ANTERIOR,EM QUE DEI ÊNFASE ÂS DROGAS E NEM FALEI SOBRE O RACISMO.PEÇO DESCULPAS,TENHO ANDADO MUITO CANSADA,CORPO E MENTE;SOU MÃE DE ADOLESCENTES,PREOCUPO-ME COM ELES E COM OS JOVENS EM GERAL,COM A ILUSÃO DOS ANABOLIZANTES. APÓS NOVA LEITURA DO TEXTO,PERCEBI QUE NA PRIMEIRA MANCHETE O JORNAL CHAMA O ATLETA DE JAMAICANO.NA PUBLICAÇÃO SEGUINTE,ELE SE TORNA JAMAICANO NATURALIZADO CANADENSE,DEIXANDO CLARO O RACISMO,O PRECONCEITO E O DESRESPEITO AO SER HUMANO,EXALTADO DIAS ANTES E DEPOIS RELEGADO A SEGUNDO PLANO.

Bete Meira disse...
20 de fevereiro de 2008 23:02
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
ED CAVALCANTE disse...
21 de fevereiro de 2008 00:40

RESPONDENDO AO YOUNG VAPIRE: O JORNAL NÃO DEU ÊNFASE A NACIONALIDADE DO BEN JOHNSON, ELE RENEGOU-A. QUANDO ELE ERA O CAMPEÃO, ERA CANADENSE. QUANDO ELE FOI ACUSADO DE DOPING, PASSOU A SER JAMAICANO NATURALIZADO.

Tiago Enes disse...
21 de fevereiro de 2008 17:26

Oi

O Blog tá muito legal!
Bons posts!

Parabéns!

Abraço!


Se puder visite!!!

http://tiagoenes.blogspot.com/

Paulo Roberto disse...
21 de fevereiro de 2008 22:07

Ed tem selo pra tú la no blog.

23 de fevereiro de 2008 03:18

Mais uma prova da parcialidade da imprensa. Nada mais. Acho que nem foi caso de preconceito. foi muito mais a clara execração de uma pessoa que cometeu um erro estúpido e que não merecia a honra de representar um país numa competição como aquela.

24 de fevereiro de 2008 09:55

Haja hipocrisia, e olhe que é 1º mundo. No entanto, aqui também tem, e muita, tanto hipocrisia quanto racismo!