ALGUMAS CONSIDERAÇÕES SOBRE A BIENAL


Fiz, ontem, a minha terceira visita à Bienal do Livro de Pernambuco. Antes de mais nada, quero registrar minha extrema felicidade em ver uma multidão, engarrafamento homérico, um furdunço danado em torno dos livros. Bom, tenho a ilusão de que todo mundo que esteve ali tratará o livro com um pouco mais de respeito.

O que vi na Bienal

Positivo: Achei o evento muito bem organizado, mais do que na Bienal passada. Mesmo com um grande volume de pessoas transitando pelo centro de convenções, não registrei os tumultos vistos em eventos passados. Até os banheiros – grande problema dos mega eventos em Pernambuco – estavam limpos e funcionando bem.

Positivo:Ao contrário das duas últimas bienais, os livros ditos de autoajuda – não entendo esse termo já que quem lê segue conselhos de terceiros para se dar bem – não reinaram absolutos. A variedade nesse evento foi bem maior.

Negativo: Preços exorbitantes. Era visível a jogada das editoras: já que o evento tem uma participação maciça dos funcionários públicos que recebem cartões de bônus para compra de livros – que só valem na Bienal – a arapuca foi aramada: todos os lançamentos e os títulos mais procurados, estrategicamente, tiveram seus preços inflacionados. Exemplo: num stande de uma grande editora um livreto direcionado para educação de jovens e adultos (EJA) estava sendo vendido, pasmem, ao exorbitante preço de R$131,00.

Negativo: Praça de alimentação: do mesmo jeito que as editoras, as lanchonetes cobraram preços exorbitantes e prestaram um atendimento de quinta categoria. O mesmo espaço – uma tenda armada ao lado do pavilhão – era usado como arena de shows. Ruim demais!

Negativo: Vários estandes credenciados para participar do evento não estavam aceitando o bônus, apenas dinheiro e cartão de crédito. Esse detalhe deve ser corrigido para a próxima bienal, os organizadores deveriam condicionar o credenciamento a aceitação do bônus nas vendas.

Última observação: no início da Bienal, sobretudo no sábado, o tumulto foi grande. Paralelo ao evento estava sendo realizado um festival de pagode, um evento gospel e o parque de diversões ao lado do centro de convenções estava lotado. Vi muita gente falando que era um absurdo tantos eventos juntos. Na minha opinião, o poder público não tem muito o que fazer quanto a isso. Cada um dos citados eventos estava sendo realizado em espaços particulares, com registro de funcionamento em dia. A bem da verdade, tumulto mesmo, só houve no trânsito, dentro do Centro de Convenções, correu tudo bem. Falei!

Comments

One response to “ALGUMAS CONSIDERAÇÕES SOBRE A BIENAL”

2 de outubro de 2011 18:46

Ed, vendo o noticiário durante os primeiros dias do evento, tive receio em ir e passar pelo transtorno do estacionamento e da multidão dentro da feira.
Mas por insistência do meu marido, que sabe que sabe que gosto muito, na quarta feira a noite, fui com a família tentar aproveitar a feira e para minha felicidade, estacionamos o carro rapidamente e a entrada da feira estava franca. rs
Adorei.
Lá dentro achei uma verdadeira decepção.
Como você bem disse, os livros estavam caríssimos, até mais do que em livrarias que costumo visitar.
Quando você diz estar alegre e satisfeito com a multidão, penso que seja em relação as pessoas estarem interessadas na feira, mas na minha opinião, essa multidão não passa de pessoas que são incentivadas pela mídia a ir apenas gastar e se mostrarem cultas. Porém tudo é válido.
Já cansei dessas maletas de livrinhos infantis, que era o que mais tinha.
Aff!
Falei de demais, né? rs
Gosto do seu bom senso e assino em baixo de tudo o que disse.
Também fiz um post falando dessa Bienal.
Boa semana
Xeros.