RELICÁRIO - VOL.02 - A SOMTRÊS E PAULO RICARDO

Essa é uma relíquia jurássica que traz uma curiosidade. Na edição de maio de 1985, a “Revista Somtrês publicou uma matéria exclusiva com a banda inglesa “Iron Maiden”. A grande curiosidade era o correspondente da revista em Londres: Paulo Ricardo (foto 03). Em 1985 ele já não era mais jornalista da Somtrês. Havia fundado a banda RPM e despontava como grande nome do rock brasileiro. A foto que aparece na matéria é de 1983, quando Paulo teve a honra de viajar com o Iron pela turnê europeia.Confira abaixo:

Clique na imagem para ampliar

Comments

10 Responses to “RELICÁRIO - VOL.02 - A SOMTRÊS E PAULO RICARDO”

Leandro disse...
5 de junho de 2010 13:27

Nossa!
Eu li muito a "Fã-clube", na Somtrês. Se não me engano era a única edição sobre música na época. Tanto que, aos poucos, a revista especializada em aparelhos de som foi sendo tomada por cada vez mais páginas dedicadas ao rock.

ED CAVALCANTE disse...
5 de junho de 2010 14:00

Lia também, tenho, inclusive, alguns exemplares. Bons tempos, apesar da dificuldade para obter informações. Depois do fim da Somptrês adotei a Bizz.

Abraço!

Inaldinho disse...
5 de junho de 2010 14:45

Nesta época eu tinha 8 para 9 anos... O que me chamaram a atenção foi a chamada crítica intitulada "A Turma do Balão Trágico". Acredito que já prenúncio do fim do grupo infantil.. E o magnífico aparelho de som da Gradiente na capa... naqueles tempos Gradiente era uma marca de respeito, sinônimo de qualidade e fidelidade sonora. Lembro que meu pai falava muito bem da Gradiente naquela época e tínhamos um aparelho de som desta marca em casa nestes idos de 1985.

ED CAVALCANTE disse...
5 de junho de 2010 17:34

É, rapaz, lembro-me da lendária Sansui Garrard Gradiente, o sonho de consumo de todo mundo nas décadas de 70 e início dos 80. Outro ponto a se destacar é o anúncio na capa sobre o compact disc. O tempo passa!

Leandro disse...
5 de junho de 2010 17:34

Inaldinho
Gradiente era A marca de aparelhos de som! Dava a maior moral ter um em casa.

Ed
Quando a Somtrês acabou estavam chegando a Roll e dela saiu a Metal. Depois vieram outras tantas; inclusive a Rock Brigade deixou de ser só um zine. A Bizz era muito pop pro meu gosto...
Do "correio" da Somtrês vieram muitas amizades à distância, por correspondência.

Leandro disse...
5 de junho de 2010 17:36

Vejam como são as coisas: A capa da revista fala sobre a novidade do CD e, outro dia, meu filho mais novo (9) pediu pra olhar um "cedezão" (ainda tenho meus LPs).

ED CAVALCANTE disse...
5 de junho de 2010 17:54

Leandro, também tenho um monte de LPs,mas só conservei os que não consegui substituir por cds. Tenho algumas raridades que certamente comentarei no relicário.

Inaldo, a Revista Bizz teve várias fases. No início ela era muito, muito boa. Na minha opinião, a melhor publicação sobre musica pop e rock brasileira. Depois ela sofreu uma transformação, mudou de nome (Show Bizz) aí o negócio começou a degrinfolar. A Roll e a Rock Brigade eu li algumas edições, mas não me atraía. Tenho uma coleção de revistas Bizz do nº 01 até o 120 (todas as edições) e depois vários numeros salteados.
Publicarei no relicário algumas edições.

Abraço!

Bete Meira disse...
5 de junho de 2010 22:44

Infelizmente não posso comentar pq a revista não é do meu tempo, eu nem era nascida. Gostei do colírio Paulo Ricardo,lindoooooooo,kkkkkk. O nome Bizz me soa familiar,mas creio que nunca entrou em meu lar.

Samilla Fonseca disse...
6 de junho de 2010 19:04

Não tinha nem nascido nessa época, mas muito nova tomei conhecimento de tudo da RPM e do Iron Maiden. Do RPM eu só sou muito fã da beleza do Paulo Ricardo, mas Iron Maiden eu ADORO!

Elvis Dias disse...
3 de outubro de 2015 10:04

tenho ate hoje esse exemplar (sem capa) era do meiu irmão mais velho,era uma revista especializada em equipamentos de som ,porem com ótimas reportagens de bandas da época, virei fã de Iron nessa epoca tambem!